sábado, 31 de outubro de 2009

Brasileirão - jogos deste sábado

    Sábado de feriadão e três jogos hoje pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro, a ser completada amanhã. Vamos pois a um breve resumo de cada um:


     Flamengo  x Santos: segundo maior público do campeonato. Mais de oitenta mil pessoas no Mário Filho. Primeira vez que o Flamengo entra no G-4, graças ao goleiro Bruno, que defendeu duas penalidades (a segunda inexistente), desperdiçadas por Paulo Henrique Lima, o "Ganso". Bruno divide o status de heroi com Adriano, autor do gol da vitória. Se o Flamengo perder o terceiro posto pra Atlético-MG ou Internacional, na pior das hipóteses ficará a uma vitória da zona de classificação da Libertadores, uma vez que seu próximo adversário é o Galo.
       Quinta partida seguida sem vitória da equipe da Baixada Santista (três empates e duas derrotas). Dependendo dos resultados de amanhã, o time de Vanderlei Luxemburgo corre sério risco de ficar próximo à zona do descenso.
     Décima quinta vitória rubro-negra, construída sobre quatro pilares fundamentais: Adriano, Bruno, Pet e Ganso. Pet voltou ao time e garantiu seu retrospecto vitorioso. Adriano foi o autor do gol da vitória. Bruno pode ser considerado o heroi do jogo: defendeu dois pênaltis cobrados pelo Ganso. Aliás, o fato de Bruno ter defendido pênaltis vem sendo algo comum nos jogos recentes.
     Das quatro últimas cobranças, três pararam nas mãos ou pés do goleiro. O único que ele não teve participação direta foi na cobrança de Vagner Love, que isolou. O último a marcar gol de pênalti contra o Flamengo foi Jonas, do Grêmio, na última rodada do turno.
      Domingo tem Atlético-MG e Flamengo e Santos x Náutico.


      São Paulo x Barueri: terceira vitória seguida do São Paulo, a segunda diante dos seus torcedores. Tricolor assume a liderança provisória pela segunda oportunidade consecutiva e volta a torcer por uma derrota do Alviverde Imponente. Quase 40 mil torcedores presentes no Morumbi, que gritaram "o campeão voltou!". Torcida também ficou impaciente com os erros de conclusão, e parte dela pediu Borges no lugar de Washington. Ricardo Gomes atendeu ao pedido.
     Quarta tem Grêmio e São Paulo e domingo tem Barueri x Internacional.


     Avaí x Atlético-PR: equipe da casa mostrou mais personalidade e começou pressionando, empurrando o adversário pro seu campo de defesa. Bolas alçadas por Marquinhos era a principal arma. Mesmo depois de ter tomado o primeiro, o Atlético-PR não esboçou reação. Pelo contrário, permaneceu acuado, sem demonstrar poder ofensivo e de criação.
      Final de primeira etapa e Furacão equilibrou o jogo, mas permaneceu sem objetividade, enquanto o Avaí procurava manter a posse e trocar passes. Segunda etapa e o Avaí seguiu melhor, cedendo poucos espaços ao adversário. Gol de William, seu oitavo na competição, foi um dos mais bonitos do campeonato. Torcida foi ao delírio.
      Sábado tem Vitória x Avaí e domingo tem Atlético-PR x Goiás.

Ainda dá

     Figueira segue vivo na luta pela elite. Vitória e o Figueira,  praticamente jogando "em casa", agora acumula 54 pontos, apenas dois de desvantagem pro Atlético-GO, que ontem tomou uma sapatada do modesto Duque de Caxias, fora de casa. Resultado pra dar moral aos alvinegros, depois de uma semana de concentração e treinamentos pós conturbada derrota em casa pra Ponte Preta.
     Na conta anterior à rodada, o Figueirense tinha que torcer pro Atlético-GO não ganhar mais que três jogos e ele próprio ganhar 4. Agora, passou mais uma rodada e já não são mais quatro rodadas que o time manezinho preciza vencer. Baixou pra três. O artilheiro Rafael Coelho chegou, com os dois de hoje, a 15 tentos na competição.

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

25 coisas que um fã de futebol não deveria deixar de fazer

     Há opções para todos os gostos, dos mais conservadores aos que topam qualquer parada pelo esporte. Então, confira 25 coisas para o fã de futebol fazer antes de morrer:

      Para um fã moderado:

     - Visitar Pelotas em dia de clássico Bra-Pel. Há quem garanta se tratar da mais ferrenha rivalidade do Brasil, superando até o sempre tenso clima de Gre-Nal. No interior gaúcho, o Bra-Pel não é questão de vida ou morte. É muito mais que isso.
     - Ir ao Mineirão e degustar um tropeiro. Vários estádios brasileiros têm seus pratos típicos, como o sanduíche de pernil paulistano, mas poucos são tão imperdíveis quanto o tropeiro de Belo Horizonte, especialmente em dia de Cruzeiro e Atlético-MG. Vale ainda correr pelas longas arquibancadas do Mineirão.
     - Passar pelo Viajandão e ver Romário, Edmundo ou Renato Gaúcho jogando futevôlei. Passar por ali em um dia de sol e não ver um famoso presente é um tremendo azar. Refúgio certo de boleiros, o Viajandão é o típico cenário peculiar ao carioca.
     - Frequentar o Canindé em dia de Festa Junina da Portuguesa. Se há algum evento em que a comunidade lusitana se encontra, este é um deles. É possível se aquecer com um quentão, comer boas comidas típicas e ainda se interar mais sobre o cotidiano da Portuguesa.
     - Conversar sobre o passado com o jornalista Luiz Mendes. Qual brasileiro viu o mágico Puskas de perto? Acompanhou e narrou o Maracanazo? Mendes, o comentarista da palavra fácil, tem 85 anos de vida e um arsenal invejável de grandes histórias a serem contadas.
     - Entoar o hino cômico do XV de Piracicaba. O interior paulista é rico em torcidas fanáticas, engraçadas e peculiares. Uma delas é a do popular Nhô Quim, que tem uma música impagável e recheada de ironia caipira. "Carxara de forfe, carcanha de grilo, asara de barata e suvaco de cobra...".
     - Se infiltrar na Turma do Amendoim no Palestra Itália. Assim batizada por Felipão, a numerada do estádio do Palmeiras é espaço fácil para torcedores fanáticos, engraçados e radicalmente corneteiros. A bucha fica para o treinador palmeirense.
     - Frequentar o Museu do Futebol no Pacaembu. Uma viagem do passado ao futuro, com a energia de torcidas, quadros históricos, narrações memoráveis e um sem fim de referências imperdíveis para quem gosta e até quem não gosta do esporte mais popular do mundo.

     Para um fã médio:

      - Pegar condução lotada com torcedores de seu time. Seja de trem, ônibus ou metrô, a experiência desafia os limites do conforto, mas é pura adrenalina. A caminho do estádio, a sensação é de que você já está no meio da arquibancada.

      - Pegar condução lotada com torcedores de outro time. Tão desconfortável quanto e, para piorar, você ainda não pode ser descoberto. A sensação é de que está cometendo um grave crime contra o "código de ética" do futebol.
     - Assistir a um jogo grudado no alambrado e xingar o bandeirinha por todo o tempo. Não seria nada lá politicamente correto, não fosse algo inerente ao futebol, que normalmente desafia o politicamente correto. Em um dia de fúria, você se sentirá muito mais leve após a partida, independente do resultado final do jogo.
     - Vestir uma máscara ou fantasia nas arquibancadas do Maracanã. É verdade que a casa dos Geraldinos, a geral, não existe mais. Ainda assim, a ironia dos torcedores cariocas se faz presente em qualquer partida. Se sentir um deles é uma experiência imperdível.
     - Jogar pó de arroz com a torcida do Fluminense. Parece neblina, mas é a torcida tricolor enchendo o Maracanã com pó de arroz. A sinergia do gesto, mistura às arquibancadas pintadas por branco, verde e grená, provoca uma atmosfera inesquecível.
     - Comprar sua própria corneta e assoprá-la durante um jogo no Machadão. Os estádios do Norte e do Nordeste são dos mais barulhentos e a mais famosa arena potiguar não fica atrás nem um pouco das vuvuzelas sul-africanas. Se infiltrar nesse ritual é indispensável.
     - Acompanhar a torcida do Sport em um "cazá cazá". Os vascaínos reivindicam a autoria do grito, mas os rubro-negros pernambucanos é que realmente o incorporaram com uma vibração ímpar.
     - Ir até Caxias do Sul e assistir a um jogo do Juventude no meio da neblina. Um dos estádios mais gelados do Brasil, o Alfredo Jaconi proporciona situações que parecem se repetir, como o volante Lauro em campo, o técnico Ivo Wortmann no banco e partidas em que o time da casa vence por 1 a 0 com um gol de cabeça aos 35min do segundo tempo.

     Para um completamente fanático:

     - Acompanhar a geral do Grêmio e descer as arquibancadas correndo depois de um gol. Requer uma certa coragem e habilidades atléticas razoáveis, mas a prática trazida das populares barras argentinas é o que há de mais vibrante para ser feito em uma arquibancada.
 - Completar um álbum de figurinhas de futebol sem fazer encomendas pelo correio. Só quem juntou um álbum e colou a última figurinha sabe o verdadeiro significado da palavra felicidade. Ainda mais se o fã conseguir seus últimos cromos com uma pitada de sorte, trocando-os com amigos ou mesmo desconhecidos.
     - Subir o túnel de acesso ao gramado antes de um grande clássico com os jogadores do seu time. Se há algumas experiências que fazem o coração subir até a garganta, essa é uma delas. As arquibancadas tremendo com o pulo da torcida e você, um pobre mortal, passando ali abaixo.
     - Ser coberto por um bandeirão de torcida organizada. É o momento em que você possivelmente mais se sentirá realizado como torcedor de futebol, mais um entre todos aqueles malucos que, embaixo do pano, não assistem ao próprio show.
     - Cortar o cabelo na barbearia do Seu Didi, cabelereiro do Pelé. Você pode ter a sorte de encontrar o Rei do Futebol mas, no fim das contas, há muitos outros ex-jogadores santistas que param para cortar o cabelo no salão em frente à Vila Belmiro. O personagem principal, naturalmente, é um grande contador de histórias.
     - Subir em uma árvore, laje, morro ou prédio e ver um jogo qualquer de forma "clandestina". É mais uma daquelas experiências politicamente incorretas, mas bastante normais do futebol. Além de ver a partida de um ângulo novo, você irá economizar o dinheiro do ingresso e viver uma tarde ou noite de aventura.
     - Conhecer o time de índios que disputa a segunda divisão do Campeonato Paraense. Se você mora no Centro-Oeste, no Sudeste ou ainda no Sul, precisará viajar um bocado para conhecer o Gavião Kyikategê, equipe formada e dirigida por índios que treinam carregando toras de madeira.
     - Viajar no mesmo avião em que estão os jogadores de seu time. Nas alturas e, se possível, viajando para o exterior, você poderá conhecer a intimidade dos ídolos, tirar fotos ou até cobrar o gol perdido no último jogo.

     Dica do Terra.

Não dá pra entender

     A Copa Santa Catarina tem apresentado resultados que não conseguem definir quem é o favorito ao título. Muito se falava sobre o bicho-papão que seria o Joinville, mas ele perdeu para o time B do Avaí, que perdeu de 3 para o Metropolitano, que tomou 4 do Brusque, que levou 4 do mesmo Avaí. Não dá pra entender.

Brasileirão Série A - Jogos de ontem


     Palmeiras x Goiás: Palmeiras tava pela primeira vez ameaçado de perder o posto depois que assumiu. Quebrou um jejum de quatro jogos sem vitória. Um gol pra cada rodada, depois de ficar três sem balançar as redes. Obina tava sem marcar desde 22/08, na vitória sobre o Internacional, há oito jogos.  Agora, com os três tentos, soma 12.  Foi a segunda vez que ele matou três coelhos numa cajadada só. Líder comemora os tropeços de Atlético-MG e Internacional. Goiás estaciona na oitava e sonho de Libertadores tá cada vez se afastando mais.
     Domingo tem Palmeiras x Corinthians e Goiás x Atlético-MG;

     Fluminense x Atlético-MG: duelo de dois times em situações opostas no campeonato. Fluminense conquista três pontos importantes na luta contra a degola, mas ainda continua na lanterna. Sexta rodada seguida sem derrota. Atlético-MG estacionou nos 53 e é terceiro.

     Fluminense começou pressionando e deixou o Galo acuado. Marcava forte, se mantendo no campo ofensivo, porém, pouco criava. Galo sofria com a ausência de ritmo de Ricardinho, muito mal em campo.  Depois do gol, Fluminense seguiu no ataque.
     Segundo tempo e gol relâmpago. 50 segundos de jogo e gol de Conca. Galo mal pôde respirar.  Gol do Tardelli fez dele artilheiro do campeonato, com 17 gols. Domingo tem Cruzeiro x Fluminense e Goiás x Atlético-MG;


     Sport x Coritiba: dois minutos de jogo e breu. Durou 22 minutos. Sport começou apertando a saída de bola dos coxas brancas e fez o seu aos 40, na sétima tentativa de bola parada. Depois foi surpreendido, numa descida de Ângelo. Lateral direito levantou pra Ariel, que colecionou mais um gol bonito.
     Segundo tempo foi só bola alçada na área do time paranaense. Domingo tem Coritiba x Vitória e Náutico x Sport.

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Não perdeu por acaso

     Nessa quarta-feira, os jogos que sucederam já não me cheiravam boa coisa. Era muita conspiração contra o Flamengo. Santo André ganhando de 2x1 de virada e o Cruzeiro vira o placar em oito minutos. Árbitro era o Celio Amorim, o mais odiado em todo o estado de Santa Catarina. O São Paulo (que é o São Paulo) vencendo o clássico contra o Internacional, e o Flamengo perdendo pro Barueri. É coincidência demais contrária ao Flamengo.
    Pois bem, matéria do globoesporte.com denuncia que houve mala branca entre Barueri e Cruzeiro. Os próprios jogadores do Barueri admitiram que receberam oferta de dinheiro para beneficiar o Cruzeiro. Ou seja, o Flamengo foi vítima de uma INJUSTIÇA, IRREGULARIDADE  e IMORALIDADE. Está mais do que provado que não foi por um acaso, meramente pela incompetência, que o Flamengo foi derrotado e prejudicado no campeonato. HOUVE UMA SEGUNDA ESPÉCIE DE MÁFIA DO APITO, AGORA NA VERSÃO MALA BRANCA.

Copa Santa Catarina

     Foi ontem também a terceira rodada da Copa Santa Catarina. Brusque goleou o Metropolitano por 4x1, Figueirense B ganhou de 2x1 do Criciúma e o Avaí B fez 3x2 pra cima do Joinville. Atlético-Ib folgou.
     Classificação tem Joinville com nove, Avaí B, Criciúma e Figueirense com seis, Brusque com três e Atlético de Ibirama com nenhum.

Hercílio é o Vasco (ops, vice)

       Foi ontem a terceira rodada do quadrangular final da Divisão Especial. Imbituba ficou no 1x1 com o Porto e o Hercílio Luz venceu o Juventus pelo placar mínimo. Agora o time da cidade azul é o Vasco, ou seja, vice-líder. Classificação tem Imbituba com cinco pontos, Hercílio Luz com três, em terceiro Porto com dois, e na lanterna o Juventus, também com dois.

1 X 4


Print screen do site da FCF hoje às 10:30.  Com certeza a Federação já teve assessoria de imprensa mais competente. Brusque 4x1 Metropolitano.

Campeonato Brasileiro - jogos de ontem



          Barueri x Flamengo: Flamengo acabou surpreendido. Sem Pet, substituído por Fierro, o clube perdeu uma invencibilidade de dez jogos. Gols de Val Baiano e Ewerton.
     Barueri teve um início de jogo superior e pressionou até os 15. 5 minutos e quase placar aberto. Depois, jogo equilibrado. Grande atuação de Willians, que marcava e armava as jogadas, que o clube não soube concretizar, pouco acionando Adriano, que não teve chance.
     Aos 48, castigo. Thiago Humberto, voltando de impedimento, driblou o zagueiro e tocou de cabeça pra Val Baiano, que pegou bem na bola e é caixa.
     Segunda etapa e Flamengo partindo pro tudo ou nada, indo pra cima. Equipe paulista se fechou e procurava atacar nos contragolpes. Flamengo pressionava cada vez mais, mas gol que é bom nada.
     24 e finalmente saiu o contragolpe. Ewerton tabelou com Val Baiano e fez-se o segundo tento. Sábado tem São Paulo x Barueri e Flamengo x Santos;
    
Destaques negativos: o árbitro da partida ser Heber Roberto Lopes, que não tem competência técnica digna faz tempo e é carta marcada; gol irregular que o árbitro validou, embora o assistente tenha assinalado a posição irregular de Val Baiano; a atitude de Juan, que reclamou com Andrade lhe proferindo uma palavra desaconselhável e gesticou contra os torcedores;

     São Paulo x Internacional: São Paulo finalmente assumiu o primeiro posto. Tricolor contou com gol de Washington, que agora soma 11. Foram salvos por Bosco.
      Internacional dominou as ações na maior parte do tempo incial e demonstrou periculosidade nas suas investidas. Na etapa final, o tricolor se mostrou perigoso nos contra-ataques, desperdiçando oportunidades de garantir de vez o triunfo. Sábado tem São Paulo x Barueri e Internacional x Botafogo;

      Destaque negativo: invasão de um torcedor, com uma frase na camisa pedindo uma chance no futebol e portando chuteiras. São Paulo pode ser penalizado com um mando;


     Grêmio x Avaí: jogo começou equilibrado. As equipes estavam cautelosas. Aos 29, Tcheco lançou Perea e Martini cometeu pênalti. Gol com paradinha aos 30. Avaí não se abateu, mas tinha dificuldade de ataque, pois o time gaúcho estava bem postado e perigoso quando de posse da bola. Aos 32, Fábio Rochenback expulso direto.
     Segundo tempo e Avaí abriu espaços e o Grêmio aproveitou. Gol de Máxi Lopes aos 15. Foi a dezena do hermano no campeonato. Aos 17 gol de Souza e vitória gremista consolidada. Émerson descontou aos 32, evitando a derrota no zero e por goleada.
     Sábado tem Avaí x Atlético-PR e domingo Grêmio x Santo André;
     

     Vitória x Corinthians: duas equipes sem muitas pretenções. Corinthians venceu após duas derrotas. Vitória não conseguiu se encontrar em campo e abusou das faltas em determinado momento da etapa inicial. Primeiro gol de Defederico com a camisa corintiana. Argentino chegou com o rótulo de novo Messi do futebol;

     Destaque negativo: choque entre Fábio Ferreira e Alessandro, este último que caiu no gramado e, depois de atendido pela equipe médica, foi ao hospital fazer exames;


      Cruzeiro x Santo André: quinto triunfo seguido dos cruzeirenses. Primeiro gol de Guerrón com a camisa celeste. Virada do Santo André causou desespero aos mandantes. Porém, na base da pressão, conseguiram dois gols em oito minutos e  manteram vivas as chances de título. Domingo tem Fluminense x Cruzeiro e Santo André x Grêmio;

     Destaque negativo: o árbitro ser o catarinense Celio Amorim, que sempre faz atuações polêmicas e é marcado por aqui, sendo o árbitro mais odiado pelos catarinenses;
 

     Atlético-PR x Santos: Santos se mostrou melhor no primeiro tempo, atuando como uma equipe bem postada. Atlético-PR tentava nas bolas paradas. Excelente atuação de Paulo Henrique Lima, o "Ganso".
     Segundo tempo e após expulsão de Róbson, o time da casa passou a pressionar, tendo em vista a vantagem númerica, esbarrando na defesa santista, que soube segurar o empate em casa;

          Gol histórico: gol de pênalti de Kléber Pereira, o de número 48 com a camisa do Peixe. Atacante supera Robinho e se torna o maior artilheiro da equipe da baixada santista na história da competição;

     Destaque negativo: entrada criminosa de Róbson, que, por cima da bola, deu uma pisada na perna de Rodrigo Tiuí, provocando desvantagem numérica pra equipe santista. Vermelho direto;


     Botafogo x Náutico: jogo de seis pontos. Náutico se sentiu prejudicado em dois lances nos 45 iniciais. No segundo  time, o Botafogo veio melhor, indo mais ao ataque. Pênalti que originou o gol solitário, não existiu;

     Destaques negativos: faixa exibida por alguns torcedores pedindo a saída, principalmente, de Juninho e Lúcio Flávio; vaias da torcida botafoguense aos jogadores e a ofensa de burro ao técnico.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Devoção e disposição

    
     Esta senhora aí do lado, com a bandeira do Flamengo é Maria Goreti de Souza, a Dona Zica, 60 anos, fervorosa devota de São Judas Tadeu e fanática torcedora rubro-negra.
    Pra não fugir da rotina, hoje às 6h lá estava ela na Igreja de São Judas Tadeu, no bairro Cosme Velho, zona sul do Rio de Janeiro, para pedir graças em nome da equipe. Segundo D. Zica "de manhã estava muito cheio. Teve até queima de fogos. Foi muito bonito. O padre pediu o apoio, pediu paz nos estádios. Contra o Barueri não vai ter tropeço. Estamos todos unidos e com muita fé". Logo mais à noite, às 21:50 h o Flamengo enfrenta o Barueri, na Arena Barueri, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro.
     Todo esse ritual é em função de hoje ser dia de São Judas Tadeu, padroeiro da equipe. Há uns dois ou três anos foi instituído também, por conseqüência, o dia 28 de outubro como sendo o Dia do Flamenguista.

Habemus presidente

    O dentista Abelardo Nunes Lunardelli foi o único que se apresentou para ser presidente executivo do Marcílio Dias. O prazo de inscrição de chapas pra eleição terminou ontem. Lunardelli será empossado por aclamação dia 5.
     O até então vice-presidente Maury Werner, o Moringa, ex-vice de Crispim, foi substituído por Nildo Cassaniga, cotado pra ser vice Social, numa mudança em cima do laço.
    Lunardelli quer criar novos cargos na diretoria, totalizando 11 ou 12. Toda a nova diretoria deve ser divulgada até dia 9.
   Sobre o contrato da sala comercial, o presidente do Conselho Deliberativo, Luiz Antônio Alves, disse que não o tem em mãos ainda, que irá levantar os dados e que é bem provável que esteja expirado o prazo de vigência.

Rápidas e rasteiras # 2

     - Jogadores do Figueirense se reapresentaram antes de ontem no Cambirela;
     - Elenco treinou ontem pela manhã e trabalhou desfalcado de Fernandes e Paulinho. Fernandes tá com o tornozelo dolorido e hoje será feita uma reavaliação médica, a fim de detectar se ele terá condições de treinar. Paulinho, com dores musculares, foi liberado para prosseguir treinando. Egídio, que anteontem havia sentido dores no ombro, passou pelo DM, mas já foi liberado. Irá atuar com proteção no ombro direito. Roger Carvalho, que fraturou o nariz na derrota pra Ponte Preta, passará por cirurgia corretiva hoje, objetivando pôr o nariz na posição correta;
     - Ganharam folga hoje de manhã e treinam agora à tarde. Embarque pro Distrito Federal é amanhã;
     - Descoberto o motivo do afastamento do atacante Paulo Sérgio e o meia Maicon: indisciplina extra-campo. Já voltaram ao convívio com o grupo;
     - Completando a terceira rodada da Copa Santa Catarina, segunda, em casa, o Figueirense B goleou o Atlético de Ibirama por 3x0;
     - O clássico dos times B, FigueirensexAvaí, será sábado de manhã;
     - Treinamento noturno ontem no Gigantinho. Antes, diretoria e elenco trancados no vestiário. Pressão pra ganhar do Metrô hoje;
     - Hoje é Dia do Flamenguista. Parabéns a todos os rubro-negros mundo afora. Hoje é dia de mais um passo rumo ao hexa.

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Sorriso do JEC preso

    Sidnei Ricardo Vieira, 30 anos, mais conhecido pelo apelido de Sorriso, cumprirá pena privativa de liberdade, decisão decretada após ele ser visto numa casa que arrombou a fim de furtar. O ilícito penal ocorreu sábado a noite, no logradouro Rua Pedro Chaves, bairro Itajuba, pertencente ao município de Barra Velha, quando fazia pouco mais de um mês que estava solto, após cumprir pena por roubar barras de chocolate de um bar do município.
     Sorriso iniciou a carreira como jogador do JEC, mas depois preferiu o caminho das drogas e atualmente encontrava-se na condição de andarilho.
     Os crimes de furto e roubo estão descritos nos arts 155 e 157 do Código Penal (Decreto-Lei 2848 de 7 de dezembro de 1940), respectivamente, sendo furto: "subtrair para si ou para outrem, coisa alheia móvel", com pena de reclusão de 1 (um) a 4 (quatro) anos, e multa; e roubo: "substrair coisa móvel alheia, para si ou para outrem, mediante grave ameaça ou violência a pessoa, ou depois de havê-la, por qualquer meio, reduzido à impossibilidade de resistência", com pena de reclusão de 4 (quatro) a 10 (dez) anos, e multa, vide art. 1º, III, c, da Lei n. 7.960, de 21 de dezembro de 1989 - prisão temporária - Caberá prisão temporária: quando houver fundadas razões, de acordo com qualquer prova admitida na legislação penal, de autoria ou participação do indiciado nos seguintes crimes: - roubo (art. 157, caput, e seus parágrafos 1º, 2º e 3º).

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Avisos e curiosidades paroquiais

     - JEC líder isolado da Copa Santa Catarina. Três jogos, 100% de aproveitamento. A vítima de ontem foi o Criciúma, 2x0. Cris, na primeira etapa, fez o primeiro. Segunda etapa o Criciúma foi mais forte ao ataque e chegou a embaraçar o JEC, mas ou errava ou parava na zaga joinvillense. Tiro de misericórdia veio no último minuto. Gol de pênalti de Lima;

    - Metropolitano venceu de virada o Avaí B por 3x1. Nei Bala fez pro Avaí aos quatro de jogo.  Ricardo Lobo aos 36, Juliano aos 15 do segundo time e Amaral Rosa, aos 15, viraram para o Metrô. PortoxJuventus não saiu da bolinha;

    - Divisão Especial. Imbituba venceu o Hercílio por 3x1 na casa do adversário. Resultado garantiu a liderança da equipe na rodada. Felipe Oliveira, Dudu e Baiano fizeram os do Imbituba e Edson Bugrão descontou pro time da cidade azul;

    - Manchete do DC falando sobre o jogo do Avaí: "Falta apenas mais um ponto". Um dos dois teria que sair, ou o apenas ou o mais. Assim a frase ficou redundante;

    - Excursão pra POA: Avaianos vão pro Olímpico quarta. "Prejú" vale 160 mangos, com direito a entrada, latão e líquidos. Buso sai às 12 h no Terminal do Centro. Qualquer dúvida liga pro (48) 9942-0698 e pede pra ter um lero com Fernando;

     - Gol do Rogério Ceni foi a octagésima sexta vez que ele sacudiu o barbante e balançou o capim.

Porcentagens atualizadas

Chances de título :
1º Palmeiras 39%
2º Atlético-MG 18%
3º São Paulo 17%
4º Internacional 13%
5º Flamengo 9%
6º Cruzeiro 3%
7º Goiás 1%

Chances de vaga na Libertadores:
Palmeiras 88%
São Paulo 71%
Atlético-MG 70%
Internacional 63%
Flamengo 55%
Cruzeiro 35%
Goiás 9%
Grêmio, Vitória 4%
Avaí 1%

Risco de rebaixamento:
20º Fluminense 97%
19º Sport 86%
18º Botafogo 69%
17º Náutico 68%
16º Santo André 66%
15º Coritiba 9%
14º Atlético-PR 2%
13º Santos, Barueri, Corinthians 1%
 

Campeonato Brasileiro; Série A - jogos de domingo



     Corinthians x Cruzeiro: sexto jogo consecurtivo que o Cruzeiro não sabe o que é perder na competição. Foram cinco vitórias e um empate. Raposa entrou de vez na briga pelo G-4. Com 48 pontos, passou a equipe goiana e já é a sexta colocada, ficando quatro atrás do São Paulo. Cruzeiro é a equipe líder do returno, com 27 pontos. Se transformou na sexta equipe na briga pela classificação na Libertadores e pelo título. A equipe está a seis pontos do Palmeiras, faltando sete rodadas.
     Primeiro tempo e o Cruzeiro equilibrou as ações corintianas. Destaque pros lances de perigo aos 16 e aos 28. Pelo lado corintiano, o destaque é a chance desperdiçada por Jorge Henrique aos 35. Na troca de passes na frente da cozinha, Marquinhos Paraná achou Fabrício nas costas de Marcelo Oliveira. Fabrício então serviu Gilberto, que só teve o trabalho de balançar o capim, quando eram jogados redondos 40 minutos.
     Na segunda etapa, a equipe do Parque São Jorge tentou pressionar, tendo uma chance de ouro aos 10 de novo com Jorge Henrique, que perdeu o gol numa excelente defesa do arqueiro Fábio.  Nem Ronaldo nem as entradas de Edno, Defederico e Boquita resolveram. Quarta tem Cruzeiro x Santo André e Vitória e Corinthians.
     Destaque: Confusão envolvendo jogadores das duas equipes, provocando o amarelamento de Elias e Fabrício, e um brinde cor do amor pra Fernandinho, pendurado;


     Clássico coelho da Mônica: clássico repleto de gols. Rogério Ceni roubou a cena. voltou a sacudir o barbante depois de um ano. Depois de ficar duas vezes atrás do placar, o São Paulo virou e agora ficou a dois pontos do líder Palmeiras. Expulsão de Rogério Ceni provocou muita adrenalina nos minutos finais.
     O gol de Rogério Ceni foi o seu primeiro depois de exatos um ano e cinco dias, quando marcou da marca da cal no clássico São Paulo 2x2 Palmeiras.
       Primeiro tempo recheado de gols (quatro, pra ser mais exato) e de falhas no setor de defesa. A inaugural foi do tricolor, aos cinco minutos de jogo, no gol de André, substituto de Kléber Pereira, que recebeu a bola na boquinha da garrafa pra subir entre dois beques e meter o chifre nela. Hernanes, no entanto, tirou o zero no placar do tricolor aos 11, numa cobrança de falta que a bola foi lá onde a coruja faz o ninho e dorme.
     Em outra falha são paulina, foi a vez de Rodrigo Souto meter o chifre nela e pôr o Santos de novo na frente, aos 25. Aos 38, a defesa santista marcou bobeira e o oportunista Washington empatou. Felipe até tentou defender, mas a bola acabou entrando.
     Segundo tempo e Jorge Wagner pôs o São Paulo na frente aos 14, aproveitando cruzamento de González e, de pé direito, pegou de prima.
     Emoções não pararam por aí. Robson, sozinho, aproveitou cruzamento de Triguinho, e empatou para o Santos em mais um gol de chifre. Dois minutos depois, Dagoberto sofreu falta e Rogério Ceni cobrou no canto esquerdo de Felipe e recolocou o São Paulo em vantagem. O arqueiro viria a receber a péssima notícia de que teria que ir pro chuveiro mais cedo, aos 32 minutos.
     Quarta tem Atlético-PRxSantos e São Paulo (sem Rogério Ceni)xInternacional (sem Guiñazu);

     Clássico Gaúcho: quinto Gre-Nal do ano e quarta vitória do Inter, que encostou na liderança, dois pontos atrás do Palmeiras.  Colorado vivo na briga pelo caneco, que viria após a  conquista invicta de 79, três décadas de passado, em plena temporada secular. Bom público no Beira-Rio que, aliado ao esquema mais ofensivo da equipe, fez o único tento do desafio  logo aos três minutos, na sua primeira finalização no jogo. Foi o primeiro gol do domingo. Kléber inverteu a bola da esquerda para D´alessandro, (o apaixonado por Gre-Nais) que chutou de fora da cozinha e fez o tento que garantiu mais três pontos pro colorado, numa infelicidade do goleiro Victor, enganado por lo quique de la pelota.
     Primeiro tempo e Inter com mais posse de bola, mas com pouca efetividade, e o Grêmio chegou menos ainda na frente. Único lance real de gol para os gremistas rolou aos 5. Adílson puxou o contra-golpe e meteu, de longa distância, o sapato nela. Desvio encagaçou os colorados.
     Segunda etapa e Herrera no lugar de Douglas Costa. Argentino melhorou a equipe, que perigou mais. Dicara, Lúcio chuverou na área e, após respingo na defesa, Souza finalizou pro alto. Aos 11, Herrera chegou aos fundo e pôs a bola no cocoruto de Souza, que viu a bola tirar tinta da baliza. Aos 22, Souza desceu pela canhota e tocou pro hermano, que ganhou o troféu Mustella, furando em boa condição de fuzilar. Em seguida, revide do Inter: cruzamento de Andrezinho e o zagueiro Indígena chutou com peligro.
     Mais folgado, o colorado cresceu e perigou aos 27, quando o jovem Marquinhos tocou uma perfect ball pra Alecsandro, que se embabosou todo ao tentar dar o drible no Victor. Na última parte o duelo ficou tenso e o time do Saci, contou  principalmente com as bolas paradas de Andrezinho, em por lo menos três ocasiões. Com os nervos à flor da pele, Rafael Marques foi tirar o acúmulo de sujeira e a catinga de suor antes do previsto.
     Quarta tem GrêmioxAvaí e São PauloxInter, no duelo decisivo entre os gigantes. Famoso jogo de meia dúzia de seis pontos.

     Destaque: a falha de Victor, que aparentemente era imune a erros;

     Clássico Carioca: Primeira vez que o clássico é jogado no Engenhão. Jejum do alvinegro dura dez partidas (três empates ( os três anteriores seguidos em 2x2) e sete derrotas).  Última situação que o torcedor botafoguense pôde comemorar foi na semi-final da Taça-Rio do ano passado, um 3x0 em 14/04.
     Situações inversas e pretenções diferentes entre as duas equipes. O Flamengo, dono de uma bela arrancada no campeonato, mostrou a que veio e, aos 31, fez o gol da vitória mínima, com o Imperador. Botafogo tentou o resto do clássico buscar uma forma de empatar, e esteve muito perto na cobrança penal desperdiçada por Lúcio Flávio.
     Quarta tem Botafogo (sem Lúcio Flávio)xNáutico e BaruerixFlamengo (sem Pet).

     Curiosidade: público presente menor que público pagante.

     Destaques: briga entre torcedores rubro-negros e Policiais Militares fora do Estádio; os dois incríveis e incrédulos gols desperdiçados por Fierro, substituto de Willians; Pênalti inexistente de Aírton em André Lima,  que ocasionou um cartão amarelo injustamente aplicado ao zagueiro improvisado do Flamengo. "Pênalti mal marcado, pênalti mal cobrado". Ditado popular pesou contra Lúcio Flávio;

     Clássico Atletiba: Clássico de número 341. Coxa foi a 37 e abriu 5 da zona da degola. Atlético-PR estacionou nos 39 e já enxerga o fantasma do rebaixamento bater a porta. Quebra de tabu de seis anos. Desde 14/03/2003 o Coxa não vinha vencendo o rival em casa.
     16 min e Paulo Baier cobrou esquinado. Num infeliz desvio, Ariel acabou sacudindo o barbante do patrimônio. Dois minutos depois, se redimiu, recebendo bom passe de Marcelinho Paraíba e ficando na frente de Gallato, tocando no canto destro e fazendo o tento do empate.
     23 da etapa final e cobrança de esquinado do Coxa. Bate e rebate na cozinha e gol da virada, de Jéci. Alegria durou pouco. Aos 28, Marcinho recebeu bom passe de Paulo Baier e decretou empate traveiz. Nos acréscimos, Marcos Aurélio marcou contra o rival e ex-time e pá, vitória dos donos da casa.
    Quinta tem CoritibaxSport, e quarta tem Atlético-PRxSantos.


     Destaques: violência das duas equipes e os gols de Ariel;

     Goiás x Fluminense: Fluminense em situação dificílima. Resultado foi bom pra equipe. Quinta partida seguida sem vitória dos goianos.
     5 minutos de jogo e Ramalho lançou Iarley e a zaga da equipe lanterna da competição parou. Mais rápido, Iarley meteu o sapato nela, sem chances pro goleiro Rafael. Aos 17, 2x0 Goiás. Vítor foi até o fundo e fez cruzamento certeiro no cocoruto de Ramalho. Flu começou a reação aos 42, no belo gol de Mariano, após bonito passe de Fred mas não cheira.
     Aposta do técnico Cucaiu, Ezequiel González empatou a partida aos 15 da etapa final, numa cobrança de falta perfect. Na busca por três pontos, o Flu buscou atacar de tudo quanto é forma, e levou perigo aos 30, na arrancada do Maicon pela esquerda e seu chute que assustou o Goiás. Quinta tem PalmeirasxGoiás e FluminensexAtlético-MG;

     Avaí x Sport: Sport chegou aos 29 pontos, continua vice-lanterna e sofre com o fantasma do rebaixamento a cada rodada. Estreia do zagueiro Rogélio, do Avaí (ex-Brusque) no Campeonato Brasileiro Série A.
     Sport foi ao ataque e abriu o marcador logo aos quatro minutos. Gol de Wilson. O segundo veio aos sete. Luciano Henrique chutou lá onde a coruja faz o ninho e dorme.  Avaí não se abateu. Reação começou aos 16, com uma eficiente cobrança de falta do capitão Marquinhos, no ninho da coruja do outro lado.
     Segunda etapa, 19 minutos, Willian avança pela esquerda e rola pra Luis Ricardo empatar. Quarta tem GrêmioxAvaí e quinta tem SportxCoritiba.

domingo, 25 de outubro de 2009

Phodeu

     Vitória da Ponte contra o Figueirense deixou a "macaca" com 49, dois atrás do time catarinense. Primeira derrota do Figueira no Orlando Scarpelli no segundo turno. Sexta tem Ponte e Vila Nova e sábado Brasiliense e Figueirense.
    As duas equipes precisavam da vítória pra sonhar com a volta à Série A. Figueirense foi melhor durante grande parte da primeira etapa. Jogo ficou equilibrado mas nicks de chances de gol. Gol só saiu aos 42, no contra-ataque da Ponte. Vaiado ao adentrar ao gramado, o ex-rival Evando calou a torcida, fruto do lançamento de Gadelha.
    Veio a segunda etapa e o Figueirense prosseguiu melhor. De cara, Roberto deu uma escapada pela direita e cruzou pelo chão, mas o matador artilheiro Rafael Coelho chegou com atraso e uma grande oportunidade foi perdida. Segundo gol da Ponte e torcida aflita, em silêncio, em pleno Orlando Scarpelli. Gol esfriou o Figueira.
     Aos 41, o time da casa diminuiu. Fernandes aproveitou uma das raras chances que teve durante o transcorrer da partida. Ponte ficou recuada e segurou o resulado até o apito final.
   Figueirense lutou bravamente pra chegar ao G-4, mas não suportou a dificuldade e por lá não permaneceu por muito tempo. Agora, o Atlético-GO, o primeiro na zona dos quatro primeiros, abriu vantagem de cinco pontos. O time catarinense paga o castigo advindo da perda de pontos tidos como garantidos, especialmente nos jogos em casa, e agora vê cada vez mais distante o sonho de retornar à primeirona. Só resta rezar por milagre, secar o Atlético-GO pra que ele não ganhe mas que três partidas, e pôr à prova a competência de si e ganhar quatro, se não cairá no buraco por ele mesmo cavado.

     Destaques: o corte na cabeça do goleiro Gilson, numa dividida, que fez com que ele usasse uma proteção na cabeça pra prosseguir no duelo, e o choque que acabou sangrando muito o nariz do zagueiro Roger Carvalho, substituído e deslocado até o hospital para a realização de exames.   

sábado, 24 de outubro de 2009

Pediu pra sair

      O volante André Luiz pediu ontem pra sair do Brusque. O jogador  atuou aquém do que se esperava nos dois jogos da Copa Santa Catarina, inclusive falhando feio no primeiro gol do Avaí. Não aguentou a pressão feita em cima dele e fez o pedido pra ir embora. O presinte da equipe, Danilo José Rezini, declarou que vai conversar com o atleta na segunda-feira.
     André Luiz, cuja esposa é daqui, já se envolveu em uma pequena polêmica durante a Série D, quando, treinando no Brusque, uma equipe gaúcha já tinha lhe anunciado como reforço.

Mistério ronda o Figueirense


      Direção afastou Maicon e Paulo Sérgio da partida contra a Ponte. Segundo o técnico Márcio Araújo "foi uma opção da comissão técnica. Qualquer coisa fora disso será resolvido internamente". Oficialmente, não há informações a respeito, bem como confirmações sobre dispensas. Também não foi constatado ato de cunho indisciplinar, aumentando assim as especulações, uma vez que ambos vinham sendo regularmente utilizados pelo técnico nas partidas mais recentes.





Pediu o boné

     Lio Evaristo pediu o boné, depois de comandar o Atlético-Ib por apenas duas rodas na Copa Santa Catarina. Condições de trabalho não agradaram, time não é bom, tem apenas três pra pôr na reserva. Lá em Ibirama não rola o papo de que a Copa Santa Catarina é laboratório pro estadual.

Rapidinhas # 4

     - Muriqui é o atacante mais eficiente no quesito "roubadas de bola" do Brasileirão. Ele ocupa a 96ª posição no ranking geral. O líder é o volante Willians, do Flamengo, com 111 desarmes;
     - Mais especulações no Avaí. Além do Palmeiras, times europeus também estariam de olho em Muriqui. E novos rumores dão conta que, se Silas ir pro Internacional, Léo Gago e Marquinhos iriam de embalo;
      - O quadrangular final da Divisão Especial do Campeonato Catarinense começa domingo, com os dois jogos às 17:00: Hercílio Luz x Imbituba e Porto x Juventus.

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Absoluto em fase invicta

     De acordo com dados do Footstats, em comparação com os números gerais do Brasileiro, o Flamengo dos últimos nove jogos está à frente no acerto de passes, dribles, finalizações e cruzamentos, além do número de desarmes.

     Com 18 gols marcados nestes nove jogos, o Flamengo tem média ofensiva de 2 gols por partida, acima do Grêmio. Melhor ataque do Brasileiro, o time gaúcho faz 1,83 gol por partida.
     Já na defesa, o time de Andrade levou quatro gols nestes nove jogos, média de 0,4 gol sofrido por partida. Dono dos melhores números defensivos em todo o Brasileiro, o São Paulo leva 1,03 gol a cada partida.
     Invicto há nove jogos, o Flamengo batalha para superar Palmeiras e Avaí, dono das maiores fase invictas no Brasileiro com 11 partidas. Se manter a mesma disposição e o acerto nos fundamentos, já dará um grande passo para isso.

Aleluia! Porto classificado!

     Foram julgadas ontem, no STJD, as irregularidades envolvendo Concórdia e Porto, times que até então disputavam a Divisão Especial do Campeonato Catarinense. Em votação unânime, o Concórdia foi eliminado da competição, classificando-se assim o Hercílio Luz. No caso do Porto, o STJD reverteu a posição adotada pelo TJD, e retirou-lhe apenas 6 pontos da classificação geral, e não o dobro, conforme havia sentenciado o TJD. Assim, o Porto classificou-se para o quadrangular.
    Dessa forma, o quadrangular final ficou assim definido: Juventus (campeão do turno), Imbituba (campeão do returno), Hercílio Luz (com o primeiro melhor índice técnico) e Porto (com o segundo melhor índice técnico).

Deu o cano

     Delfim esperou o Crispim na sede da FCF pra resolver o perrengue sobre o aluguel irregular da tal sala comercial do Marcílo Dias por parte da Federação. Passaram-se duas semanas e o Crispim não compareceu. Ainda que o aluguel não faça falta nos cofres da Federação (pois o valor "é uma merreca, não representa porcaria nenhuma pra federação", nas palavras do barbudão), Delfim quer pôr ponto final no rolo. Vale ressaltar que o Marcílio é declarado o time de coração dele.
     Suspeita do não comparecimento de Crispim é o envolvimento prioritário nas eleições do conselho deliberativo e da diretoria executiva do Marinheiro.

As porcentagens baixaram

     Derrota do Figueirense pro Vila Nova complicou a situação da equipe, que estacionou nos 51 pontos e saiu do G-4. Time tem que vencer próximo jogo em casa. Sexta-feira, a missão é secar o Atlético-GO, que tá em quarto, e joga contra o Brasiliense.
     Antes da derrota pro Vila, o time tinha pouco mais de 57%  de chances de ascender à elite. Agora, as chances são de 31,3%, de acordo com o site Chance de Gol, porcentagem que representa menos da metade das chances do Atlético-GO. De acordo com o matemático Tristão Garcia, do site Infobola, as chances são de 38%, contra 55% do time goiano.
     Pra superar o tropeço a tempo, o alvinegro retornou aos treinamentos ontem à tarde, no Cambirela. Equipe tá completa pra pegar a Ponte.

Toquesinhos a respeito do Avaí

    - Jogadores fizeram um treino anteontem pela manhã;
    - Vitória e o Leão se garante matematicamente na primeira divisão do ano que vem;
    - William retorna depois de cumprir suspensão contra o Goiás;
    - Situação de Muriqui não foi definida. Caio e Assis brigam pela vaga;
    - Silas deve confirmar a escalação só no treino de amanhã.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Não deu a lógica

     Não deu a lógica entre o pior mandante e o melhor visitante na abertura da trigésima primeira rodada do Campeonato Brasileiro. Vindo de duas derrotas seguidas, e seriamente ameaçado de ser rebaixado, o Santo André conseguiu uma vitória e aumentou o jejum sem triunfos do Palmeiras. Agora, o verdão acumula quatro jogos sem vitória, com um empate e três derrotas, tendo tomado sete gols em três jogos, e não fazendo nenhum. Postulantes ao título vêm com tudo na caça ao líder, que está parecendo um cavalo paraguaio.
     O atacante Nunes foi o destaque. Fez os dois gols que tiraram o Ramalhão provisoriamente da zona da degola, empurrando o Botafogo. Já o Palmeiras não pontua desde 8/10 e vê a liderança cada vez mais ameaçada.
     Palmeiras começou pressionando no campo de ataque e com a posse da bola por um bom tempo. Postura ofensiva levou perigo nos minutos iniciais, com a bola no pau da trave, chutada por Obina, a boa defesa de Neneca no chute de Diego Souza e o chute de Armero que passou sobre a baliza. Desatenção defensiva aos 20 encerrou o bom momento palmeirense, que ficou pedindo impedimento no lançamento pelo lado direito, que Camilo dominou e rolou pra Nunes fazer o primeiro.
     Pra piorar, veio a lesão do Cleiton Xavier, que teve que ser substituído por Marquinhos, prejudicando o setor de criação e as chegadas de bola à dupla Obina e Vagner Love. Numa das poucas oportunidades, Vagner Love tocou para Obina, que acertou o pau da trave aos 37.
    Na segunda etapa, o Palmeiras deu sinais de pressão  e de querer ir em busca do empate, e começou dando susto com o forte tiro de Marquinhos, que Neneca fez a defesa. Ímpeto ofensivo abriu a defesa, dando trabalho aos defensores pra segurar os contra-ataques, por vezes até se atrapalhando, a exemplo do lance no qual o lateral Figueroa quase traiu o patrimônio. Sorte alviverde que Marcos se esticou e salvou.
   Santo André estava mais organizado em campo. Aos 32, selou a vitória numa escapada de Camilo pela esquerda, numa jogada igual ao primeiro. Camilo rolou para Nunes que, com tranqüilidade, driblou Danilo e fez o segundo. Depois disso, no finalzinho do jogo, o Ramalhão deixou buracos na defesa. Palmeiras chegou ao ataque mas errou nas finalizações, e o gol não saiu. Santo André vai a Belo Horizonte enfrentar o Cruzeiro, na quarta, e o Palmeiras recebe o Goiás, na quinta.

Acorda Suca!


       Quarta-feira, 17 h, Avaí B x Brusque, cadeira R$ 30, descoberta R$ 20 e meia entrada R$ 10. O Avaí pediu pra ninguém vir, pediu pra não ter público, pediu pro torcedor não comparecer no jogo. E de início não tinha ninguém mesmo, estádio estava vazio, de tal modo que se escutava a voz do narrador com o eco, sem retorno. Depois é que chegaram alguns torcedores das torcidas organizadas do Avaí (Mancha Azul e Avanguarda) e mais alguns torcedores do Brusque. Total de mais ou menos 200 torcedores, o mesmo público pra Brusque x Criciúma.
      E os poucos torcedores do Brusque que compareceram, mais uma vez vieram embora decepcionados. De novo o time perdeu (dessa vez de goleada), de novo atuou bizonhamente, o Suca inventou, de novo errou feio na escalação...
    Tão bom que é o esquema 4-4-2 e tão certo que deu nos treinamentos, e o Suca resolveu inventar, pra variar. Colocou a campo um 3-5-2, com um lateral-esquerdo de ofício (Lucas, que, pelo que eu pude acompanhar, jogou muito bem), mas SEM LATERAL-DIREITO. Sem contar no meio-campo, que ele resolveu repetir o que não funcionou no jogo do Criciúma.
    No início do jogo o Brusque parecia um cãozinho poodle enfrentando um dobermann. Começou acuadinho, fechadinho, num esquema que mais parecia um 9-0-1 ou 9-1-0, e Avaí 1x0, gol do Gustavo (irmão do Marquinhos, ou seja, nobre por excelência, coincidência ou não).  Avaí parecia um carro de F-1, enquanto o Brusque parecia um Corcelzinho velho. Passaram-se mais vinte minutos e veio o 2x0 (outro gol de Gustavo). Só aí caiu a ficha do Suca, que sentiu a necessidade de haver um lateral-direito, colocando então o João Neto (que deveria jogar desde o início), substituição que surtiu pouco efeito ao time na primeira etapa e, no finalzinho do primeiro tempo, veio a goleada, numa falha do André Luiz, que fede de ruim e não tem vaga nem no NEC.
      Intervalo e as palavras do Suca; "O Avaí está TREINANDO CONTRA NINGUÉM". Chamou seus comandados de ninguém (que não poderia ser muita coisa mesmo, com Goivane no banco, Dênio (meia de armação/criação) no ataque, junto com o Leonardo (o filho do Agenor, que perdeu um gol incrível cara-a-cara com o goleiro, no sábado), time jogando com lateral-direito só depois de tomar dois gols... Mesmo não poderia dar certo.) e disse que o Avaí estava treinando, e não jogando. Sábias palavras de um técnico que, não sei se utilizando-se da cara-de-pau ou da humildade, teve coragem de admitir.
     No segundo tempo, as alterações mudaram o time, e a partir daí começou-se a se desenhar um pequeno esboço do que deve ser o time titular, a começar pelo Aílton, que bandeirou pra quem quisesse ver a sua falta de vontade, sendo substituído pelo Giovane, que teve a oportunidade de mostrar que não pode ser reserva da equipe de jeito maneira, e soube aproveita-la bem. O time conseguiu cobrir os espaços vagos deixados no campo no primeiro tempo, mas aí apareceu a figura do lateral-esquerdo Lucas, que num infeliz e impensado lance simulou uma penalidade e fez o Brusque ficar com menos um em campo. Mesmo assim, o time foi pra frente, perdeu TRÊS (eu disse TRÊS) gols e fez um. Gol de Quem? Giovane, que saiu da reserva e conseguiu o que os titulares não conseguiram o tempo todo, atitude parecida com o Robert, do Palmeiras. Repito, o Giovane mostrou que não pode ser reserva de jeito nenhum na equipe, assim como o Kanu, que descaradamente é melhor que o Leonardo, outro que fede de ruim. Suca não pode nem sequer cogitar em manter o Leonardo titular e o Kanu no banco. Não sei o que o técnico tem contra o Kanu.
    Depois disso, novidade: jogada violenta e desnecessária e adivinha?! Marcelo (o açogueiro) foi pro chuveiro mais cedo, e a equipe azurra termina feliz da vida com o quarto gol. Se o Brusque não tivesse perdido os três gols que perdeu, poderia ir embora com o empate (e se o Marcelo não fosse expulso, poderia sair com a vitória, mas como não fez os três gols, poderia não ter tomado o quarto e piorado o saldo de gols negativo do Brusque).
     Agora a equipe vai sofrer muita, mas muita pressão. Vai enfrentar o rival sem ter marcado nenhum pontinho. Sorte que tem uma rodada de folga pra pôr ordem na casa da mãe Joana. Espero que a casa realmente fique em ordem, que o Suca caia na real, saiba definir finalmente a escalação certa para a equipe, o esquema certo, com as peças certas, nas posições certas, todas elas ocupadas e que coloque de titular quem tem competência pra ser titular (Giovane, Kanu e Cia. Ltda) e mande pra reserva quem tiver que amargar a reserva.

     Resumo da ópera: Avaí time veloz, que se for assim até o final é fortíssimo candidato a levantar o caneco. O Brusque inegavelmente e indiscutivelmente não tem um bom time, e precisa trabalhar e muito se quiser fazer um jogo digno contra o Metropolitano, que por sinal sofreu goleada também, na terra do carvão. O fio condutor ao caminho que faz a equipe ser definida tecnicamente já foi instalado. Com o elenco disponível, da meia cancha ao ataque é Dênio (sem dúvida), Valdo (infelizmente o Brusque vai ter que apelar pra ele), Giovane e Kanu (mais competente que o Leonardo) e ponto final. Paciência. Como diria meu professor de Direito Constitucional, José Everton da Silva, PT saudações!    

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Cotações

     CBF  sorteia hoje o árbitro que vai apitar o clássico gaúcho. Certamente um gaúcho não será, a pedido de Francisco Novelleto, presidente da Federação Gaúcha de Futebol, a Sérgio Corrêa da Silva, presidente da Comissão Nacional de Arbitragem. Assim sendo, quatro são os principais nomes candidatos ao sorteio: Héber Roberto Lopes, Paulo César de Oliveira, Ricardo Marques Ribeiro e Sálvio Spínola Fagundes Filho. Abaixo, a cotação de cada um, na opinião dos dirigentes dos dois clubes:

    Héber - é vítima de repúdio por parte de ambos os clubes. Apitou o jogo de ida na final da Copa do Brasil e validou um gol irregular de Ronaldo. Na ocasião, o Corinthians fez 2x0 e o Inter não conseguiu reverter a desvantagem na volta. Cuca Lima, diretor de futebol do Inter, disse: "Nunca fizemos um protesto formal contra ele, mas acho que a CBF teve o bom senso de não escalá-lo mais para os nossos jogos. Se ele for escalado, não vamos protestar, mas tenho certeza que a torcida vai marcá-lo de perto no Beira-Rio". Pelo lado gremista, o temor é de que o árbitro possa compensar a insatisfação colorada. "Não quero o Héber. Ele pode querer provar que não tem nada contra o Inter e nos prejudicar", disse Duda Kroeff, presidente do Grêmio;

     Paulo César - é paulista e está entre os mais bem conceituados, não sofrendo restrição por parte dos dirigentes gaúchos;

     Ricardo - dentre os quatro cotados, é o que menos apitou no campeonato. Apenas oito jogos. Também não sofre restrição;
  
     Sálvio - também paulista, é inclusive elogiado pelas diretorias de Grêmio e Inter. Esteve onze partidas no campeonato sob o comando do apito.

Especulações 2010

     Matéria do Diário Catarinense de hoje adianta especulações envolvendo a saída de jogadores e técnico do Avaí para outros clubes na temporada 2010. Separei dois trechos mais importantes (grifos meus):

    Silas no Internacional, Marquinhos no São Paulo e Muriqui e Eltinho no Palmeiras - tudo pra 2010. Com a boa campanha do Avaí na Série A e com o planejamento dos clubes para o ano que vem, as especulações voltaram. De todas as informações, a saída de Muriqui parece ser a mais certa.

     Silas -  o treinador tem sido assediado desde que o Avaí começou a fazer uma boa campanha na série B do ano passado. Sempre disse que honraria o contrato. As especulações, agora, dão conta de que o Inter pode levar o comandante.

    Muriqui: faz parte de um consórcio entre Avaí, LA Sports, Energy Sports e Traffic. Esta última administra a carreira do jogador e pode levá-lo para o Palmeiras.

     Eltinho: o lateral-esquerdo ganhou destaque no Brasileiro. Por ter 22 anos, pode se transferir para o Palmeiras. Mas não há informações de negociação.

     Marquinhos: o meia, um dos jogadores mais badalados do Avaí, poderia voltar para o São Paulo, que busca um camisa 10 para 2010.  Marco Aurélio Cunha, superintendente do tricolor, não confirmou negociação com o jogador.

Duas notinhas

    - Sessão da tarde hoje na Ressacada. O filme: inédito, Avaí B x Brusque pela Copa Santa Catarina 2009. Ingressos nas bilheterias; cadeiras R$ 30, descobertas R$ 20, meia entrada R$ 10.

    - Criciúma com mudanças na lateral, no meio e no ataque pra pegar o Metropolitano. Thiago Matos substitui Fabinho, suspenso. Metropolitano deve ir igual ao que enfrentou o Atlético-Ib. Nequinha deve sair da lateral-direita e voltar pro meio. Ainda que é só a segunda rodada, o clube blumenauense encara a partida como decisiva.
    A bola rola às 20:30 h.

Podem fazer falta

     Derrota do Figueira vai pro catálogo dos pontos que podem fazer falta. Ainda que mostrando novamente uma melhora em campo, o time tomou um gol no apagar das luzes, de uma equipe que estava na região de baixo na tabela, e com 10 em campo por um bom tempo durante a segunda etapa. Pra phoder a situação divez, os outros adversários não perdoaram: Atlético-GO venceu na capital cearense, a Portuguesa também saiu vitoriosa, e dinovo novamente outra vez mais uma vez o Figueira abandonou o G-4.
      Se é que existe, faltou vontade e capacidade de vencer o jogo. Time parecia o do Roberto Fernandes. Sem estímulo, sem vibração de quem batalhou e muito até chegar à zona de acesso, desperdiçando chances de gols e pecando nos erros de passe. O time não pode tomar dois gols em jogadas de esquinado.
     Sábado tem a Ponte, do Evando, jogo perigoso. Négócio é papar três pontos, levantar do tombo e retomar o caminho de caça aos quatro primeiros.

Deve jogar contra

     Time do Avaí B, que disputará a Copa SC, não é um time cheio de juniores, alguns profi encostados e pouca força. Virá com um time forte, repleto de destaques, sendo que um deles chama a atenção: o zagueiro Rogélio (este que vos estampa coloridamente), ex-Brusque. O dito cujo poderá vestir a camisa avaiana pela primeira vez justamente contra o time que lhe fez ganhar destaque e nome no futeba catarina.
     Foram relacionados, dentre os jogadores: André Turatto, titular absoluto e que está em fase de recuperação de lesão, Uendel (aquele que já jogou no Criciúma), Xaves, Roberto, Jandson... Os adversários já podem ir se preparando porque moleza não terão. Como fatores contras, podem pesar as faltas de entrosamento e de jogadores com ritmo de jogo, mas mesmo assim a qualidade não é pouca.
     Brusque fez coletivo segunda, e Suca avaliou dois esquemas táticos: no primeiro, manteve o 3-5-2, improvisando Lucas na lateral-direita na vaga de Pereira, suspenso. No segundo, analisou o 4-4-2 com João Neto na direita e Lucas na esquerda. Prevaleceu o segundo, e é quase certo que seja usado na Ressacada. O grande problema é um só: o técnico ama mudar em cima do laço pra despistar.
     Jogo é de baita pressão no lombo do Brusque: se perder, folga na próxima rodada e depois encara o rival sem ter pontuado ainda. Seria bom o time mostrar outra atitude hoje a tarde.
    A provável escalação é: Fabiano, João Neto, Marcelo, Thiago e Lucas; Xipote, André Luiz, Aílton e Valdo; Giovane e Kanu (Leonardo).

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Só pra constar

     As últimas duas postagens no Twitter do Rodrigo Santos (que ele, por encreça que parível, já escreveu "tuíter" uma vez) dão conta que:

     - O jornal  "O  Estado de Santa Catarina" de hoje informa que o jogo Metropolitano x Avaí B deverá ser no Estádio Gigante do Vale em Indaial. A cobertura do Sesi não ficará pronta;
     - Imprensa de Chapecó tá dizendo hoje que a Chapecoense quer melar a ida do Everton Cézar pro Criciúma;

     - Muriqui pode ser o primeiro jogador a deixar o Avaí no final da presente temporada. Fortes boatos dão conta de que ele teria assinado um pré-contrato com o Palmeiras. O jogador é um dos três melhores do Avaí no ano. Ele vai esperar uma proposta de renovação de contrato com o Avaí, antes de analisar outra proposta de algum clube;

     - Depois dos jogos no final de semana, e com a contribuição da chuva, o campo do Marcílio mais parece um mangue. É um lamaçal que só. Reparos ficam por conta do dono da casa.

Clássico Centenário



     Curiosidades sobre o clássico Gre-Nal: 
    
      Nomes oficiais: Grêmio de Foot-Ball Portoalegrense e Internacional Spot Club;
     Fundações: Grêmio: 15/09/1903
                          Inter: 04/04/1909
     Estádios: Estádio Olímpico Monumental e Estádio José Pinheiro Borda;
     Confrontos: 377. Domingo será o de número 378;
     Polêmica: polêmica no décimo primeiro confronto, de 04/08/1918. Partida paralisada por confusões em campo e Grêmio 1x0. Maioria dos pesquisadores considera vitória ao Grêmio, mas alguns alegam que o tricolor se recusou a prosseguir a partida;
     Retrospecto: 141 vitórias coloradas, 119 gremistas e 117 empates;
     Data do primeiro jogo: 18/07/1909, três meses e meio após a fundação do Inter;
     Local: Estádio da Baixada, pertencente ao Grêmio;
     Placar: 10x0 Grêmio;
    Primeiro gol: Edgar Booth, um alemão;
    Primeiro jogo no Olímpico: 26/09/1954
    Placar: Grêmio 2x6 Inter;
    Gre-Nal do século: 12/02/1989, semi-finais do Brasileirão de 1988; valia vaga na Libertadores;
    Placares: Empate sem gols no Olímpico e 2x1 Inter no Beira-Rio; gols de Marcus Vinícius, para o Grêmio, e o atacante Nilson fez os gols da virada colorada;
   Jogos Inesquecíveis para os gremistas: 25/09/1977; Grêmio campeão gaúcho depois do octacampeonato colorado; 44 anos antes, em 1935, pelo Torneio de Porto Alegre (depois reconhecidamente o Campeonato Estadual), o Grêmio foi campeão por 2x0, mas o mais marcante é o goleiro gremista Lara, que, mesmo impedido pelos médicos de atuar, entrou em campo e foi peça importante na vitória. Fortes dores no peito o fizeram ser substituído no intervalo, ocasião em que ele foi internado. Faleceu dois meses depois, mas virou uma lenda gremista, citado até no hino.
     Gre-Nal do Centenário: 19/07/2009,  um dia após a data centenária do clássico. Turno do Campeonato Brasileiro, jogo no Olímpico, Grêmio 2x1. Gols de Nilmar (Inter) e virada gremista com Souza e Maxi López.

Apelaram pra pancadaria

     Richa entre torcedores de Goiás e Inter causou bastante confusão e acabou por depredar o restaurante do Sinuelo, às margens da BR-101, em Araquari. 98 torcedores detidos (42 do Goiás e 56 do Inter).
     A richa começou ontem de tarde, quando o ônibus da torcida Força Jovem, do Goiás, parou para almoçar. Os colorados já estavam lá. Os dois lados apelaram pras provocações e a briga começou no pátio do restaurante. Cadeiras, pratos e mesas foram arremessados pela rua. Os vândalos adotaram como munição pedras, algumas ferramentas utilizadas na reforma na fachada do restaurante e lajotas que estavam sendo utilizadas numa reforma do prédio. Os torcedores dos dois clubes se enfrentaram por mais de dez minutos. No fim das contas, janelas e móveis foram destruídos por ambas as torcidas e a pancadaria só terminou depois que cerca de 30 policiais, entre  viaturas da Polícia Militar e da Polícia Rodoviária Federal,  e Policiais Civis por lá apareceram e conteram a confusão após quase 15 minutos.
      O líder da torcida goiana Força Jovem, Evandro Cavalcante, 32 anos, diz que o grupo atacou os colorados depois que uma pedra foi atirada no ônibus em que estavam. " Toda ação tem uma reação. Fomos atacados, então descemos e partimos para o combate", disse. O representante dos torcedores do Internacional (RS), Jorge Martins, 38 anos, tem uma versão diferente. "Eles são aliados do Grêmio, nosso maior rival. Nos atacaram sem nenhuma razão", garante.
    98 torcedores foram detidos e levados pra delegacia de Araquari. Os torcedores foram ouvidos pelo delegado e os responsáveis  pela destruição assinaram um termo circunstanciado por danos materiais. Deverão comparecer em juízo e ressarcir o prejuízo (aproximadamente R$ 15 mil) ao restaurante. Os donos vão arcar com as despesas até que os culpados sejam responsabilizados. Apesar do tumulto, alguns torcedores sofreram apenas escoriações leves.