sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Circunstância do cano


     Houve fontes externas à Brusque que havia dito como certa a contratação do lateral-direito William de Mattia pelo Brusque Futebol Clube. Mas, uma coisa que todo mundo sabe, é que jogador só tem confiança quando chega no município/cidade e firma contrato. Pois bem, assim foi com o dito jogador. Como não houve a contratação, pode-se revelar os bastidores dessa confusão.
     Segunda-feira passada, William e seu pai fecharam o acordo com o Brusque. O presidente, Danilo José Rezini,  solicitou uma confirmação, e o jogador disse "tá tudo certo, tenho palavra, pode anunciar!". O diretor de futebol, André Rezini, disse que a chegada seria a confirmação.
     Terça-feira a noite, Danilo recebeu um telefonema de William de Mattia, solicitando que adiasse em mais ou menos dois dias sua apresentação. Segundo ele, o empresário João Batista Baby, que não tenho a informação se é ligado ao Figueirense ainda, estava negociando com um outro clube para ele, e pediu deliberadamente que não comparecesse a Brusque. Danilo Rezini ficou doido com a palavra do jogador,  não cumprida um dia depois. Dito e feito: firmou contrato com o Uberlândia, time mineiro com pouca referência. Há de se afirmar que o salário oferecido pelo Brusque era considerável. Agora é momento de formular um segundo plano, e o Bruscão já está sondando um, que já passou pelo futebol de SC.
     Diretor de clube de futebol merece alguns troféus: jogador de futebol telefona a cobrar, em qualquer horário, envia um  DVD com lances satisfatórios e, quando dá palavra por telefone é recomendavel a desconfiança. Mas, infelizmente, é assim é o mundo.

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Por aclamação, mais um ano

     Foi realizada ontem a reunião que definiu a diretoria do Brusque F.C no ano que vem. Por aclamação, o presidente Danilo José Rezini ficará no cargo por mais uma temporada. A reunião ocorreu na sede do clube, o Estádio Augusto Bauer.
    Os cargos/nomes são os seguintes:

     Presidente: Danilo José Rezini
     Vice-presidente: Júlio Paetermann
     Diretor de Futebol: André Rezini 
     Diretor Jurídico: Célio Camargo 
     Diretor de Futebol Amador: Amarildo Gasão
     Diretor Social: Carlos Beuting
     Diretor de Marketing: Inácio Schwarz 
     Diretor Administrativo: Jandir Rezini
     Diretor Financeiro: Jonas Stack
     Diretor Médico: André Karnikowki

Reajuste de 40%

     O Flamengo ofereceu proposta de reajuste de 40% ao salário de Adriano, para que ele permanecesse no rubro-negro. O Imperador topou. O saldo (novo salário menos o salário anterior) (menos da metade do proposto pelo Milan, por exemplo) deve ser pago com a verba adquirida no novo contrato de patrocínio. O restante (valor do salário anterior) é pago pela Olympikus.
    Mais do que justo o reajuste. Adriano fez 19 gols no Brasileirão, foi um dos artilheiros, auxiliou fundamentalmente na conquista do hexacampeonato, é uma grande fonte de renda ao clube, com  as vendas de camisas com seu nome estampado, beneficia e muito o setor de marketing do Flamengo, enfim, os benefícios são muitos.

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Maior patrocínio do mercado

     Já no dia da posse, Patrícia Amorim tem uma carta na manga para apresentar à torcida. Hoje a noite, deve anunciar um patrocínio de R$ 28 milhões da Hypermarcas – detentora da marca Bozzano, que estampou o logo nas mangas do clube no final de 2009 – para o próximo ano.
      Na reunião de segunda-feira, o clube aceitou a proposta por duração de um ano. Empresa de laticínios também tinha interesse, mas o valor proposto era abaixo do qual se esperava. Negociação foi conduzida pela gestão de Marcio Braga, com participações de José Carlos Dias e Delair Dumbrosck.
      Se confirmada, a arrecadação por meio  de um único contribuinte será a maior já registrada no mercado/futebol nacional. Em 2008, como exemplo, o Flamengo recebia R$ 14,2 milhões anuais da Petrobras. A companhia petrolífera inclusive ensaiou e tentou uma reaproximação, mas a negociação não prosseguiu.
      Somando os contratos de patrocinador principal e fornecedor de material esportivo, o Flamengo ultrapassa  R$ 50 milhões em arrecadação em parceria. Orçamento em 2010 prevê receitas de R$ 146 milhões.

Aposta arriscada


     Figueirense anuncia nesta quarta-feira o nome do seu novo treinador. Esperava-se que fosse Márcio Goiano, mas ele será assistente técnico. Renê Weber, 48 anos, será o comandante. Estava no Grêmio. Era auxiliar de Paulo Autuori.
     Lembro dele quando de curtíssima trajetória no Criciúma. Durou três jogos na Série B de 2007, aquele que o Tigre chegou a liderar com larga vantagem. Na infeliz passagem, foi demitido pós três derrotas seguidas.
     Sua ficha traz algumas estatísticas de seu perfil. A maior passagem foi na Seleção sub-20 do Brasil, por onde permaneceu dois anos. Depois foi para dois clubes do futebol árabe, até passagens rápidas em três anos por Criciúma, Vila Nova e Caxias (cinco rodadas pelo Campeonato Gaúcho). Estava no Grêmio. Seu currículo é este. Nada de tão relevante, capaz de justificar que este seja o nome que levará o Figueirense a uma "guinada" espetacular, que é o que o clube precisa.

Num ano premia e no outro exclui


     Foi noticiado no Engeplus, por Dênis Luciano:

     Melhor árbitro do último Campeonato Catarinense, o criciumense José Nazareno Marcelino não vai apitar no próximo Estadual. A informação é do presidente da Federação.
     Conforme Delfim de Pádua Peixoto Filho, que foi ao Caravaggio assistir a final do Regional da LARM, Nazareno foi reprovado nos testes. "Reprovado não apita", afirmou.
     Delfim salienta que Nazareno só foi o melhor do Catarinense pois ganhou vários sorteios. "Ele é inteligente, mas precisa estudar mais e se preparar melhor para 2011".
    Conforme o dirigente, cerca de 400 árbitros e auxiliares participaram dos exames físicos e teóricos, e 210 conseguiram aprovação.
     Em primeiro lugar, uma resposta às declarações do Delfim: ele reconheceu, na entrevista, que o Nazareno Marcelino foi o melhor árbitro do Catarinense, mas na grande final escalou o Luiz Orlando de Souza pra apitar, não se recordam? (aliás, ele vai apitar de novo em 2010?).
      Em segundo, um fato interessante: Nazareno foi alvo de diversas reportagens em 2009, exaltando sua vitória na guerra contra a balança, que o deixou em um bom porte físico. Pois bem, aí vem a pergunta incessante: Qual o motivo, razão ou circunstância que o fez sofrer descuido, de tal maneira a ser reprovado?

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Brusque contrata Mumu


     Brusque anunciou a contratação do zagueiro Cris, mais conhecido pela alcunha de Mumu. Cristiano Alves Pereira, 29 anos, 1,85m e 79kg, auxiliou  o Juventus na campanha de acesso à elite do futebol catarinense, ainda que não tenha disputado as finais. Jogou também por Chapecoense, Joinville e Metropolitano. Sonho "das antiga" da diretoria, que já está à caça dele desde quando foi campeão da Série B1 pelo próprio Juventus, nos idos de 2004. Agora, se junta a um interessante elenco de beques montado pelo Brusque.
     Cris é togolês naturalizado, e chegou a representar a Seleção de Togo nos anos de 2003 e 2004, pelas Eliminatórias da Copa Africana de Nações.
     Outro jogador contratado é um lateral-direito e  "dá as caras aqui" amanhã. Até então, a única informação que se tem é de que o jogador passou pelo futebol catarinense e estava jogando em um clube europeu. Aguardemos pois a solução do mistério.

     * Foto: Piero Ragazzi / O Correio do Povo

Empresário diz que Adriano fica


     Adriano deve permanecer no Flamengo no próximo ano. É o que garante o empresário Gilmar Rinaldi, dizendo que ele não sai no ínicio do ano que vem. A intenção é permanecer evidenciado para a disputa daTaça Libertadores da América e da Copa do Mundo.
     "Temos em mente o projeto da Copa, que é mais importante do que tudo neste momento. Adriano está feliz, foi o artilheiro do Brasileiro e decidiu permanecer onde se sente em casa", disse Rinaldi.
     A diretoria do Flamengo avisou que a prioridade é renovar o contrato dos jogadores que estão se encerrando. No caso de Adriano, o vínculo termina no fim de maio.
     "A prioridade do departamento de futebol são as renovações. A partir daí iremos nos reforçar com contratações pontuais", declarou Marcos Braz.

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Apelaram pro que sobrou


     Juventus anunciou que Nazareno Silva será o técnico da equipe no próximo Campeonato Estadual. Ele estava no Paysandu, onde acabou demitido sem sequer ter comandado a equipe em uma partida oficial. Saiu derrotado de  um amistoso contra o Remo e acabou indo embora.
     Nazareno é sempre nome de mercado nas equipes interioranas  da região Nordeste do país, onde a eficiência  técnica é bastante díspare da de aqui. Por isso, é adepto da filosofia de montar times "baratos", com jogadores desconhecidos e que, no critério dele, têm qualidade.
     No Brusque, em 2008, a experiência foi a pior que se possa ter. Vendeu pra diretoria um projeto de time barato, e trouxe uma equipe de baixa qualidade, entre eles um atacante de nome Éber, que tropeçava na bola. Daquele time só se aproveitou o volante Xipote. Acabou demitido, e Amaro Júnior não conseguiu recuperar o amontoado de jogadores. O Brusque acabou rebaixado e, pior ainda, lanterna da competição. Fora de campo, entrou em vias de fato com o seu preparador físico na véspera de uma partida.
      Julimar Pivatto disse que Pingo não ficou no clube por questão de valores. Logo, o clube optou pela solução mais barata.

"Andradizamento" do futebol


     Interessante a opção do Figueirense em contratar Márcio Goiano pro cargo de técnico. Jogador identificado com o clube, fez história lá, e é uma aposta. Já cumpriu os estágios obrigatórios, como auxiliar técnico e treinador de categorias de base. Prum planejamento que começa quase que do zero, e visando um Estadual, é bom momento oportuno.
    Treinadores chamados "medalhões" não são mais procurados como até poucos anos atrás. Há muitos treinadores de nome por aí desempregados. Em seus lugares, clubes estão trazendo ex-jogadores, efetivando interinos ou até mesmo apostando em desconhecidos.
     Ao trazer um ex-jogador reconhecido ao clube, o Figueirense faz como o Flamengo: ganhou confiança da torcida, que não questiona os feitos do técnico enquanto jogador, e instaura um período de calmaria no clube, que passa por uma turbulenta crise após fracassar na Série B do Campeonato Brasileiro. Pode não ter feito o que deveria? Pode não ter encontrado a melhor solução? Pode. Mas pelo menos a torcida deixará ele trabalhar tranqüilamente. Se tivesse contratado algum treinador "manjado", na segunda rodada já estariam aplicando represálias caso as coisas não ocorram como devam.
    Sorte ao Márcio Goiano. Certamente precisará, assumindo um clube que está com muitas expectativas nos seus bastidores.

Marimom é o nome dele


     Brusque anunciou ontem contratação do goleiro Marimon (foto), 32 anos, com passagens pelo Brasil-Pel, Luverdense-MT, Democrata-MG e Lages, aqui de SC. Lista de goleiros fechada.
     Outro esperado é o lateral-esquerdo Valmir, titular da Chapecoense campeã catarinense de 2007. O clube está agora atrás dum ou dois zagueiros. Tentou Rogélio, mas ele deixou a Ressacada e foi pro Sertãozinho-SP, onde receberá três vezes o valor pago pelo Avaí. 

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Cotas de transmissão

     Foram divulgados os valores das cotas de transmissão do Campeonato Catarinense 2010. Os quatro clubes tradicionalmente considerados "grandes" (Avaí, Criciúma, Figueirense e Joinville) receberão R$ 200 mil. Atlético-Ib, Brusque, Chapecoense e Metropolitano receberão R$ 135 mil; Imbituba e Juventus, R$ 90 mil. Vejam que, apesar de atualmente ser a quarta maior força do Estado, a Chapecoense foi relegada ao segundo grupo. Nestes valores não estão inclusas as cotas referentes ao sistema Pay-Per-View (transmissão feita mediante pagamento em separado, via emissora de televisão por assinatura, o Premiere Futebol Clube (PFC)) pertencente às Organizações Globo.

Bebeto é o novo técnico do América-RJ


     Parece que virou moda ex-jogadores iniciarem a carreira de técnico. Depois de Dunga na Seleção Brasileira, Maradona na Seleção Argentina e Guardiola no Barcelona, agora é vez de Bebeto, que comandará o América-RJ na próxima temporada do Campeonato Carioca. Bebeto reeditará a dupla de atacantes sensação na conquista do tetra, já que Romário é manager do clube.
    Bebeto será auxiliado pela dupla Lucho Nizzo, técnico da seleção brasileira sub-17, e Lira, que comandou a equipe na reta final da conquista da Segunda Divisão nesta temporada. Os trabalhos começam na próxima segunda-feira.
     Negociação foi conduzida por Romário, que confirmou pelo Twitter.
      - Estamos de volta depois de 15 anos. Ele vai ser apresentado neste fim de semana já. Tomara que a gente tenha o mesmo sucesso de antes - disse Romário via Twitter.
      - Venho me preparando há muito tempo. Procurei pessoas que eu gosto... Conversei com Parreira, Zagallo, Vanderlei Luxemburgo, Mano Menezes, René Simões, Ricardo Gomes... Será um desafio, mas estamos aí. A apresentação será no próximo sábado ou domingo. Vamos reviver essa dupla maravilhosa, infelizmente fora de campo, como treinador (risos)... É uma nova carreira, uma nova fase na minha vida. Sou um vencedor, Romário também, e juntos vamos ajudar a levantar o América - disse Bebeto.

Perda de 30 mandos de campo e R$ 610 mil de multa. Essa é a punição que o Coxa recebeu

     Não bastando o fato ter sido rebaixado à Série B no ano do seu centenário, o Coritiba sofreu a punição, por unanimidade, nesta terça-feira, de perda de trinta mandos de campo e multa de R$ 610 mil. Depois do julgamento, de aproximadamente quatro horas de duração, o Coxa foi punido com base nos artigos 213 e 211 e absolvido no artigo 233 do CBJD. Punição deve ser cumprida em competições nacionais organizadas pela Confederação Brasileira de Futebol, como por exemplo a Série B e a Copa do Brasil. Sendo assim,  o Alviverde paranista poderá disputar no Couto Pereira o Campeonato Paranaense de 2010 sem problemas.
     O Coritiba foi denunciado ao STJD por motivo dos incidentes ocorridos depois da última partida do Campeonato Nacional contra o Fluminense, no Estádio Major Antônio do Couto Pereira. Na oportunidade, torcedores invadiram o gramado, brigaram com policiais e depredaram o estádio.
    Desta forma, o clube incorreu três vezes no artigo 213 (deixar de tomar medidas capazes de prevenir e reprimir desordens em sua praça de desporto): pelas invasões de campo, pelo tumulto provocado por torcedores e pelo arremesso de objetos. Para cada denúncia foi pedida a pena máxima, de perda de dez mandos de campo, fechando os 30 jogos longe de casa da solicitação dos procuradores. Além disso, foi aplicada uma multa de R$ 600 mil (R$ 200 mil para cada incidência no referido artigo).
     O Alviverde foi punido também no artigo 211 (deixar de manter o local que tenha indicado para realização do evento com infraestrutura necessária a assegurar plena garantia e segurança para sua realização), que prevê a interdição do estádio até a liberação da CBF. Sem falar na multa máxima de R$ 10 mil.
     Osvaldo Dietrich (funcionário do marketing da equipe), foi suspenso com a pena máxima de  duração de aproximadamente dois anos (720 dias).
      Por outro lado, o clube foi absolvido no artigo 233 (deixar de cumprir obrigação legal por fato ligado ao desporto). Superior Tribunal de Justiça compreendeu que o Couto Pereira atendia as exigências do Estatuto do Torcedor. Caso recebesse essa pena, o Coritiba teria que desembolsar mais R$ 10 mil.
      Presidente da equipe de vistoria dos estádios do Paraná, Reginaldo Cordeiro, defendeu que o Coxa estava respaldado por laudos da PM e do Corpo de Bombeiros, com válidos até janeiro de 2010. E, conforme o dirigente, o clube estaria liberado para realizar partidas nesse estádio, uma vez que o lugar estava de acordo com as exigências do Estatuto do Torcedor.
      De acordo com o coronel Costa, comandante da PM, a polícia estava preparada para evitar uma eventual confusão generalizada após o encerramento da partida. E que a prioridade na confusão foi defender os jogadores, a arbitragem e a imprensa. O policial garantiu que cerca de cem homens agiram para evitar um transtorno maior em campo.
      No seu depoimento, o advogado José Mauro Filho considerou exagerada a punição de 30 mandos de campo para o Coritiba, quando no caso da Fonte Nova que tiveram sete mortes foram sete jogos. A defesa pediu, sem sucesso, para que o STJD não colocasse o Coxa como vilão.

Caloca traz informações sobre o Marcílio


     O novo Diretor de Futebol do Marcílio Dias, Euzébio Pereira Neto, cuja alcunha é Caloca,  fez circular entre aqueles que achou conveniente, um texto via e-mail que traz algumas informações interessantes no que diz respeito à reestruturação do Marinheiro, que, conforme já diversas vezes afirmado e todos sabem, disputará a Série D e a Divisão Especial de Santa Catarina no segundo semestre. Tive acesso a uma reprodução e repasso abaixo. Os comentários encontram-se entre parênteses:

Muito boa tarde! Saudações Marcilistas!

Estou escrevendo esse, para informar algumas coisas do Marcilio Dias. Fui convidado pelo atual presidente Abelardo Lunardelli, que é meu amigo, dentista e meu sócio.
Esse ano foi complicado, caímos 2 vezes..., e temos um ano novo pela frente, que é a 2a.divisão.
Não há nada de oficial na contratação do Zeca Albuquerque (para treinador, conforme anunciada pelo Diarinho), simplesmente ele esteve em Itajai, e é meu amigo de longa data. (ambos trabalharam no Brusque no ano de 1992). Almoçamos juntos, mais o Marlon Bendini, e o papo, claro que tambem foi futebol.

Estamos virando o ano, as expectativas são bem positivas, o tempo esta a nosso favor.Vamos tentar fazer o melhor possível. Isso é muito importante, porque aqui em Itajai, e região, ficará uma carência no primeiro semestre em termos de disputas profissionais. Estaremos retornando em 11 de janeiro, para iniciar um trabalho para 2010.
Quanto a "filial do Brusque" (Caloca, Zeca e Jair Boettner passaram pelo Brusque), prefiro tentar fazer a filial dos que querem, e do melhor possível, não importa se é de Brusque, ou da Guabiruba, ou do Rio ou SP.

Temos, e estamos procurando fazer o melhor.Temos, aqui o Antonio Augusto, que é treinador da base, funcionário do Clube, e vamos começar com ele. No decorrer, e dentro do possível, tudo pode acontecer, isso que é realmente importante.
Me coloco a disposição do amigo, para quaisquer esclarecimentos e ou duvidas.
Ah, o Jair Boettner ( ocupante do cargo de Gerente de Futebol), que por acaso é de Brusque, diga-se de passagem excelente profissional, deu exemplos claros disso ai em Brusque, no Tiradentes, etc.., está nos planos, e devemos acertar com ele, pois precisamos ter junto as pessoas de confiança e que conhecemos, pois nessa área de futebol, é super importante.

Forte abraço,

EUZEBIO PEREIRA NETO (CALOCA)

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Kanu e mais quatro


      Metropolitano apresentou mais cinco reforços pro campeonato Estadual. Destes, três são conhecidos.      
      Os reforços são o atacante Kanu e o zagueiro Nietche (que está sendo referido por Rafael Fernando), cujo último time por qual jogaram foi  o Brusque, o meia Cristiano, o zagueiro Kal (ex-Camboriú) e o volante Du, ex-Linense-SP.
     Não há muito o que comentar sobre o Cristiano. Comprovou sua qualidade técnica no Estadual deste ano, estava jogando de empréstimo pela Chapecoense, e se encaixará muito bem no esquema preterido pelo técnico Roberval Davino.  
     Dos dois contratados vindos do Brusque, seria interessante saber donde ou de quem provém a indicação: Kanu jogava no Próspera, depois virou reserva da Chapecoense e, no Brusque, não obteve a competência necessária, onde chegou esperançoso em marcar gols, mas acabou no banco, perdendo a titularidade na posição para os jogadores promovidos da base. Nietche, que, em Blumenau, alterou a designação artística para Rafael Fernando, é um caso mais crítico: foi dispensado do Brusque há pouco menos dum mês por motivo de sérios problemas disciplinares, que não compensa citar aqui, mas que, talvez em função disso, tenha alterado a designação artística.
      Pelo nível exigido por Roberval Davino, experiente  e com amplo conhecimento do mercado do futebol, Kanu não é solução prum time que se faz necessária uma reformulação do sistema ofensivo.

Choradeira pra conseguir patrocínio

     Hoje, há um assunto em comum em todos os jornais: a afirmação de que hoje o Imbituba entregará um pedido de desistência do Campeonato Estadual de 2010, na reunião dos clubes em Florianópolis. O motivo seria a carência de verbas de custeio, aquela lamentação toda já ouvida diversas vezes em todos os pontos de Santa Catarina.
     Até admite-se a ocorrência, porém, é imoral um time ascender como campeão da Segunda Divisão e, agora, desistir desta forma. A pergunta em xeque é: O presidente Robertinho Rodrigues não faria um segundo fiasco seguido, depois do pífio desempenho do Atlético Tubarão neste ano, onde ele também estava envolvido?
    Está mais do que evidente que ele está repassando a responsabilidade para a torcida. Situação semelhante já ocorreu aqui no Brusque: o presidente faz as suas lamentações, ameaça abandonar o cargo, afirma que não há apoio, ameaça desistir de dirigir o clube, com a finalidade de provocar um sentimento de comoção e conquistar novos patrocínios capazes de saldar o custeio mensal de manutenção do clube. Aí, no momento decisivo, prestes a iniciar a competição, discursará com afirmações no estilo: "atendendo aos apelos da comunidade, iremos disputar o Campeonato, respeitando o nosso torcedor..."
     Levando em consideração que o projeto do CFZ Imbituba era de clube empresa, com várias características modernas no seu site oficial, uma desistência no momento de maior exposição seria uma atitude claramente demonstrativa de puro amadorismo.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

O "Loco" voltou


     Brusque confirmou hoje duas novas contratações: volante Sérgio, 26 anos,1,80 m. Já jogou pelo Ibirama, São Luiz-RS, Marcílio Dias e Camboriuense. Bom jogador ele.
     A segunda é um retorno: Lourival (foto), o "Loco", atacante, 30 anos e 1,75 m, que contribuiu para a ascensão do Juventus à elite do futebol catarinense, nesta temporada. Ainda em 2009, jogou o Campeonato Catarinense pelo Marcílio Dias, onde iniciou muito bem, porém, depois, seu futebol decaiu, tal qual o time, rebaixado para a segunda divisão.
     Lourival atuou pelo Brusque ano passado. Chegou no meio do campeonato para tentar salvar aquele time montado pelo péssimo técnico Nazareno Silva do rebaixamento. O apelido "Loco" é de origem do Marcílio Dias. De fato às vezes ele provoca lances ríspidos e desnecessários, como um pontapé no jogador adversário sem que esteja esteja com a posse bola, e acaba expulso.

Aniversários

     Exatamente hoje, faz 17 anos da conquista do primeiro e único título estadual do Brusque FC, a última de um time do Vale do Itajaí. Se bem que certa vez, num blog, li que uma mulher escreveu que o feito foi do Metropol, em 1969. De fato o Metropol foi campeão em 1969, mas, pra quem não sabe, a extinta equipe era de Criciúma, no sul de Santa Catarina, a aproximadamente 320 km do Vale do Itajaí e, como visto, o Brusque foi campeão em 1992.
     Também hoje comemora-se 28 anos do Título Mundial conquistado pelo Flamengo, quando, na oportunidade, venceu o Liverpool, da Inglaterra, pelo placar de 3 x 0, nos tempos áureos do rubro-negro carioca. Aquele ano marcou a primeira participação da equipe na Copa Toyota Libertadores da América. Ou seja, logo na primeira oportunidade foi campeão da competição e, logicamente que também na primeira oportunidade, foi Campeão Mundial. Vale ressaltar que, naquela época e até 2001, excessão feita em 2000, quando foi disputado no Brasil, sendo o Corinthians campeão em cima do Vasco, o Mundial era disputado em Tokyo (por causa da patrocinadora, a Toyota, japonesa) em jogo único enfrentando-se o Campeão da  Uefa Champions League (Liga dos Campeões da UEFA; Europa) e da Copa Toyota Libertadores da América (América do Sul).

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Copa do Brasil

     De acordo com o prazo estabelecido no Estatuto do Torcedor, e assim o respeitando, a CBF (Confederação Brasileira de Futebol), divulgou, hoje, a tabela, a legislação, o diagrama de fases e o Plano de Ação, todos referentes à Copa do Brasil 2010. Todos estes arquivos podem ser baixados no link oficial em que a CBF emitiu notícia: http://www.cbf.com.br/php/noticias.php?e=20&n=10889
     No mesmo link, pode ser também baixado o Ranking Nacional dos Clubes para 2010, já que dele provém 10 vagas das 64 disponíveis inicialmente. As outras 54 provém dos respectivos campeonatos estaduais e/ou torneios seletivos. A competição abrange clubes dos 26 estados da União mais o Distrito Federal.
     A primeira rodada acontece no dia 10/02 e as finais ocorrem nos dias 28/07 e 04/08, datas pós-Copa do Mundo.

BAITA prejú


     Informações do globoesporte.com (grifo meu):

     A procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) carregou na denúncia contra o Coritiba pelo tumulto após a partida com o Fluminense, domingo. O órgão pede a perda de 30 mandos de campo do clube paranaense, no julgamento marcado para a próxima terça-feira. Em caso de punição máxima, o Coxa só voltaria a utilizar o Couto Pereira em uma competição organizada pela CBF em 2011, e ainda teria de pagar R$ 620 mil em multa.

     O clube foi denunciado três vezes no artigo 213 (deixar de tomar medidas capazes de prevenir e reprimir desordens em sua praça de desporto): pela invasão de campo, pelo tumulto provocado por torcedores e pelo arremesso de objetos. Para cada denúncia foi pedida a pena máxima, de perda de dez mandos, fechando os 30 da solicitação dos procuradores. Também há previsão de multa de R$ 10 mil a R$ 200 mil.
     O clube ainda foi denunciado no artigo 211 (deixar de manter o local que tenha indicado para realização do evento com infraestrutura necessária a assegurar plena garantia e segurança para sua realização), que prevê a interdição do estádio até que sejam atendidas as medidas determinadas pela sentença. A multa, nesse caso, varia de R$ 1 mil a R$ 10 mil.
     É o mesmo valor da punição prevista no artigo 233 (deixar de cumprir obrigação legal por fato ligado ao desporto), por entendimento da procuradoria de que o clube descumpriu o Estatuto do Torcedor.

Perseguido

    Jobson negou qualquer tipo de envolvimento com substâncias ilícitas, de acordo com o que foi apontado no exame antidoping realizado no jogo entre Botafogo x Coritiba, pelo returno do Campeonato Brasileiro. Ele se mostrou surpreso ao ficar sabendo que o resultado foi positivo.
     - "Fiquei sabendo aí. Só que vamos ver. Eu não sei o que eles estão falando, por que eles querem chegar nesse ponto. Para me prejudicar tem um monte, né? Tanto que fui para aí (Belo Horizonte) e já fui queimado de cachaceiro, de um monte de coisa. Então eu quero ver quem é, deve ser alguém que está querendo me prejudicar. Eu quero ver o que está acontecendo. Eu acho melhor não falar nada, ficar calado, porque eu não sei o que está acontecendo", afirmou o jogador em entrevista a uma rádio mineira.
     Seu futuro está indefinido, uma vez que Cruzeiro e um investidor devem desistir de adquirir 80% dos seus direitos econômicos, conforme anteriormente acertado com o Brasiliense.

Ficou puto

     Apesar da amorosa relação construída com a torcida do Tricolor das Laranjeiras nos recentes meses, Fred não gostou nem um pouco da informação que recebeu, a de que o presidente do clube, Roberto Horcades, cogitou renegociar seu contrato para reduzir o valor do salário e adequá-lo aos padrões nacionais. Sem alarde, o atacante, que passa o início das férias no Rio, rebateu as declarações:

     - O acordo que eu tinha que chegar com o Fluminense foi selado no início deste ano, quando optei por trocar o Lyon pelo clube. Assinei um contrato, estou cumprindo a minha parte e espero continuar assim. Caso seja interesse do doutor Horcades não contar mais comigo, por mim, tudo bem. Já demonstrei o meu valor e não preciso provar mais nada a ninguém – disse, através de sua assessoria de imprensa.
      Fred revelou que recebeu propostas vantajosas de clubes europeus na última janela de transferências, mas optou por permanecer no Fluminense e que só aceita conversas pacificadoras se for pra negociar aumento.
     - No meio do ano, recebi diversas propostas oficiais de grandes clubes europeus e preferi ficar. Mas também não vejo problema nenhum em mudar de opinião agora. E, se for por merecimento, até concordo com o presidente e aceito readequar meu salário... Só que para cima.
     Nitidamente avesso à situação, o jogador criticou a postura do dirigente, que expôs o desejo sem antes consultar Fred para uma tentativa de negociação.
     - Pensei que, com todos os problemas que passamos este ano, a diretoria tivesse aprendido. Enquanto os cartolas não entenderem que os problemas do clube devem ser resolvidos internamente, sem lavar a roupa suja contando com a pressão da imprensa, as dificuldades não serão superadas.
     Por fim, Fred fez um pedido para que Cuca, Branco (coordenador de futebol) e Celso Barros, presidente da Unimed, principal patrocinadora, permanecessem vinculados à equipe.
     - Em pouco tempo, construí uma relação de muito carinho com o torcedor do Fluzão. Mas isso não basta para garantir um ano de conquistas. O Cuca, o doutor Celso (Barros) e o Branco são pessoas sérias, que só querem o bem do Fluminense. Estou falando de três dos pilares que sustentaram o clube.
    No entanto, a negociação com o patrocinador é a única que indica positivismo.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Segundo reforço


      Diretoria apresentou segundo reforço do Brusque pro Estadual 2010: Jônatas, atacante, 21, campeão e artilheiro da última Divisão de Acesso pelo XV de Outubro, de Indaial. Jônatas marcou dez tentos. No último dia 6, o jogador chegou a ser anunciado pelo Juventus de Jaraguá do Sul, porém, ainda não havia assinado contrato. Chegou em Brusque ontem a noite.
     O Brusque está apostando no garoto. Ele vem de uma terceira divisão, onde notoriamente o nível técnico é menor. Apesar de ter força e chutar bem, a exigência é maior no Catarinão. Se der certo, tiro certeiro da diretoria.

Uma temporada mais


     Suca e comissão técnica confirmaram mais um ano de contrato com o Brusque FC. Martelo foi batido após alguns dias de negociação. Negociação acontece num momento terrível. Mercado fechando, e a maioria dos jogadores já têm acerto pra temporada que vem. Vai ser phoda contratar o mínimo de sete ou oito reforços decentes pro time entrar em boa condição em 2010. Planejamento era para que os treinamentos começassem segunda-feira passada.

Roupa Nova



     Ao lado temos foto do novo primeiro uniforme do Metropolitano, lançado pela Fanatic terça-feira. Segundo modelo é todo branco. A Fanatic, atual fornecedora do Avaí, também vestirá Brusque e Atlético de Ibirama.

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Marcos Assunção no Barueri

     O volante Marcos Assunção chegou a ser anunciado pelo Barueri nesta temporada, mas não jogou por imprevistos como documentação e falta de ritmo. Em 2010, será diferente. O ex-jogador de Flamengo, Santos e Seleção Brasileira está garantido e com contrato de um ano de duração. Além de Marcos Assunção, hoje com 33 anos, o clube vai manter o técnico Luis Carlos Goiano.

Coritiba deve ser denunciado em três artigos

     O Coritiba deve ser denunciado, por enquanto, em três artigos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva  (CBJD):

     Art. 211 - Deixar de manter o local que tenha indicado para a realização do evento com infraestrutura necessária e assegurar plena garantia e segurança para sua realização. Prevê multa de R$ 1 mil a R$ 10 mil e interdição do local.

     Art. 213 - Deixar de tomar providências capazes de reprimir e prevenir desordens em sua praça de desporto.  Prevê pena que inclui multa de R$ 10 mil a R$ 200 mil e perda de um a dez mandos de campo.

     Art. 233 - Deixar de cumprir obrigação legal legal por fato ligado ao desporto. Prevê multa de entre R$ 1 mil e R$ 10 mil.

Começou a colheita


     Texto e foto do blog "Jogo de Negócios" (grifo meu):

     Como o próprio presidente (agora ex-presidente) Marcio Braga admitiu durante a festa que premiou os melhores do campeonato brasileiro, o Flamengo está com diversas dívidas e os jogadores com os salários atrasados. O título, dentro e fora das quatro linhas, foi como uma benção para um clube com diversos e sérios problemas econômicos, mas que tenta se reerguer junto com a força da sua imensa torcida.

     Os contratos de marketing, por exemplo, ainda não representam o valor que o clube poderia pedir das empresas, pela exposição que o time tem na mídia, mas isso ocorre justamente por causa das dívidas, erros recentes e do problemas recentes com a Nike e a Petrobras. A conquista do título, a eleição de Patricia Amorim e algumas medidas administrativas que foram tomadas podem resultar nessa mudança da imagem da marca no mercado. Mas a declaração de Marcio Braga pedindo o fim dos pontos corridos mostra que nem tudo ainda está no caminho certo.
     A Olympikus é uma das parceiras que não para de comemorar. Apostou alto no clube mais popular do Brasil para entrar no futebol e já começou com o pé direito. Foram mais de um milhão de camisas oficiais de jogo vendidas em apenas cinco meses de contrato, cerca de 100 mil apenas nesses dois dias após a conquista. A camisa comemorativa “Hexa na Raça”, também é um sucesso nos 15 mil pontos de vendas oficiais espalhados pelo país.
     E esses números tendem a aumentar ainda mais, já que essa semana também foi inaugurada a loja oficial da Flamengo na internet, a Mundo Flamengo, desenvolvida em parceria com a NetShoes, que já trabalha com outros grandes clubes como Palmeiras, Corinthians, Inter, São Paulo e Cruzeiro. São mais de 120 produtos licenciados a disposição para os clientes.

Élder Granja no Vasco

      O Vasco anunciou nesta terça-feira mais uma contratação para a temporada 2010. Trata-se do lateral-direito Élder Granja, que disputou o último Campeonato Brasileiro pelo Sport. O jogador chega para brigar com Fágner pela posição na defesa cruz-maltina, já que Paulo Sérgio não ficará na próxima temporada.
     Élder Granja, de 27 anos, chega querendo conquistar títulos e garantir presença na Libertadores de 2011. "Já chego ciente do objetivo do Vasco para o ano que vem. Também estou focado na Libertadores, mas o foco principal tem que ser conquistar campeonatos. Essa torcida merece", disse.
     Além de Élder Granja, outro que esteve em São Januário e já fez exames médicos foi o volante Léo Gago, que atuou pelo Avaí no Campeonato Brasileiro. A diretoria do clube já havia anunciado as contratações do zagueiro Gustavo, ex-Palmeiras e Cruzeiro, além do atacante Caíque, do Guarani.

Luxa no Galo


     Pouco mais de uma hora depois de o presidente do Atlético-MG ter confirmado em seu Twitter o acerto com Vanderlei Luxemburgo, o próprio treinador decidiu se pronunciar, também pela internet. Em seu site oficial, publicou uma nota curta sobre o acerto.
     "Acertei hoje o contrato para dirigir o Atlético Mineiro a partir do dia primeiro de janeiro de 2010 por dois anos", diz o post, acrescentando a informação do início do trabalho em Belo Horizonte. "Estou feliz de retornar a Belo Horizonte e certo que iremos ter muitas alegrias", completou.

Melhor primeiro atacante

     Um dos artilheiros do Campeonato Brasileiro, com 19 gols, Diego Tardelli (Atlético-MG) ganhou o Prêmio Craque Brasileirão 2009 como melhor primeiro atacante, em cerimônia realizada na noite desta segunda-feira, em uma casa de espetáculos localizada na Zona Sul do Rio.
     Tardelli superou Fred (do Fluminense) e Fernardinho (Barueri), que ficaram com os troféus de prata e de bronze, respectivamente. 

Vândalo preso

      Gilson dos Santos, de 20 anos, é o primeiro torcedor preso pelo tumulto no estádio Couto Pereira, neste domingo, após o rebaixamento do Coritiba para a Série B do Campeonato Brasileiro. Ele foi encontrado em uma academia de artes marciais da capital paranaense nesta manhã de segunda-feira e responderá por tentativa de homicídio.
     Santos atirou uma pedra contra o rosto do soldado Luis Ricardo Gomide durante a confusão no gramado. O policial foi levado de ambulância para o Hospital Universitário Cajuru para receber atendimento e passa bem. Outros dois oficiais feridos também estão internados e não correm riscos, enquanto outros quatro tiveram ferimentos leves.
     As polícias militar e civil, em entrevista coletiva nesta segunda-feira, em Curitiba, pediram a ajuda da população para identificar mais baderneiros que participaram da briga. Pelo site http://www.seguranca.pr.gov.br/ , as pessoas poderão enviar fotos e vídeos às autoridades na tentativa de encontrar mais vândalos.

Interditado

     O procurador-geral do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Paulo Schmitt, confirmou, nesta segunda-feira, que foi concedida medida liminar interditando preventivamente o Estádio Couto Pereira até o julgamento da batalha campal do último domingo, após o empate do Coritiba contra o Fluminense, que decretou o rebaixamento do clube paranaense.
     Schmitt explicou que o Coxa poderá ser punido com vários enquadramentos nos artigos 211 e 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). O artigo 211 (deixar de manter o local que tenha indicado para realização do evento com infraestrutura necessária a assegurar plena garantia e segurança para sua realização) prevê multa e, quando for o caso, a interdição local até que sejam satisfeitas as condições de segurança exigidas. Já o artigo 213 (deixar de tomar providências capazes de prevenir ou reprimir desordens em sua praça de desportos), prevê multa e perda de mando de campo de um a dez jogos. O valor total das multas pode chegar a R$ 210 mil.
      O procurador-geral contou que a interdição vale para qualquer evento esportivo, mas que possíveis perdas de mando de jogo serão cumpridas apenas no Campeonato Brasileiro.
     - Pode haver perda de mando além de dois meses, mas aí é pedido da Justiça comum. Todos ficaram perplexos com o ocorrido e era uma partida de alto risco - disse Schmitt, em entrevista à Rádio CBN.
     Ele acredita que o contingente de segurança destacado para a partida foi aquém do necessário.
     - O Botafogo jogava em casa, o Fluminense vinha num crescente e o Coritiba está no ano do Centenário e teve um rebaixamento anos antes. O jogo trazia um risco grande que pode ter sido subestimado pelo plano de segurança. O número de policiais foi baixo e não houve uma preocupação na contratação de um maior número de seguranças particulares, pois trata-se de evento privado - concluiu.

Melhor goleiro


     Pelo segundo ano consecutivo, Victor foi escolhido o melhor goleiro no Prêmio Craque Brasileirão. O atleta do Grêmio recebeu o troféu de ouro em evento realizado na noite desta segunda-feira, no Rio de Janeiro, ficando à frente de Marcos e Bruno. O palmeirense ficou com o segundo lugar, e o flamenguista foi o terceiro colocado, fazendo cara de poucos amigos quando teve seu nome anunciado.
     - Para mim, o ano foi muito bom. No Grêmio não tivemos conquistas coletivas, mas tivemos individuais. Foi um ano excelente: tive minha primeira convocação e fui campeão da Copa das Confederações com a seleção. Foi um ano de afirmação, de confirmação - afirmou, antes da entrega do troféu.

Melhor árbitro

     Em uma temporada em que o Campeonato Brasileiro foi muito marcado por arbitragens polêmicas e muitas reclamações, o juiz paranaense Héber Roberto Lopes conseguiu escapar das controvérsias e foi escolhido o melhor árbitro da competição. O árbitro recebeu o troféu do presidente da Comissão de Arbitragem, Sérgio Corrêa, nesta segunda-feira, no Prêmio Craque Brasileirão 2009.
     Héber encerrou a hegemonia do gaúcho Leonardo Gaciba, que havia vencido as outras quatro edições do prêmio e ficou em segundo lugar. O paulista Paulo César Oliveira ficou em terceiro.

Craque da Galera


     Com mais de nove milhões de votos, Conca teve 51% da preferência, contra 41% de Petkovic, do Flamengo, e 8% de Hernanes, do São Paulo. Ao chegar para a festa, o meia mostrou a simplicidade habitual e não parecia preocupado com a possibilidade de ser premiado. Na verdade, falou da situação por que o Fluminense passou nos últimos meses.
     - O que nós esperávamos era chegar em casa com a consciência tranquila, em paz. Não era o tipo de situação pela qual gostaríamos de passar, por isso é hora de repensar tudo e começar do zero ano que vem - disse o argentino, que lamentou a selvageria dos torcedores do Coritiba, que protagonizaram cenas de muita violência após o rebaixamento do time. - Foi assustador. É o tipo de coisa que não pode acontecer no futebol, e todos nós, incluindo os jogadores, temos de fazer algo para que cenas assim não se repitam.

Melhor meia-direita e, também, melhor jogador do Campeonato

      Diego Souza foi escolhido o melhor jogador da competição no Prêmio Craque Brasileirão 2009, evento organizado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) em uma casa de espetáculos no Rio de Janeiro.
     O palmeirense venceu o meia Petkovic e o atacante Adriano, ambos do campeão Flamengo. Diego também ganhou o prêmio de melhor meia-direita na noite desta segunda-feira.

Eleições presidenciais no Flamengo. Patrícia Amorim é a primeira mulher a comandar


     A presidência do Flamengo será de Patrícia Amorim no triênio 2010/11/12. Ela venceu a eleição com 792 votos dos 2.342 contabilizados nesta segunda-feira, na Gávea. Ou seja, menos da metade dos 5.315 sócios adimplentes participaram do pleito – nas últimas eleições, em 2006, foram 1.684 votantes.

     Patrícia teve 93 votos a mais que o segundo colocado, Delair Dumbrosck, que foi votado por 699 sócios. Clóvis Sahione teve 388. Plínio Serpa Pinto conseguiu 311. Pedro Ferrer foi votado por 89 sócios. Lysias Itapicurú foi o menos votado: 49. Foram 11 votos em branco e três nulos.
     - Estou no Flamengo há 32 anos, trabalhei para isso. Vou dormir feliz, mas vou acordar preocupada em como pagar os salários, em qual será o patrocinador do Flamengo. Queremos um patrimônio melhor, o Flamengo não tem uma sede digna, da qual possa se orgulhar. É preciso ter equilíbrio. Nem no meu maior sonho eu esperava por isso.
     Patrícia pretende ter como primeiro ato no futebol a renovação do vínculo do treinador hexacampeão.
     - O Andrade vai continuar. É só manter a base e trazer alguns reforços - garantiu.
     A vencedora ainda não decidiu quem será o comandante do futebol do clube. Ela cogita a hipótese de manter Marcos Braz como vice.
     - Ainda não conversei com o Marquinhos, mas reconheço nele uma grande liderança - admitiu.
     Patrícia elogiou Delair e falou sobre a emoção de ser a primeira mulher a comandar o Flamengo.
     - Ser a primeira mulher presidente do Flamengo, o maior clube do mundo, é melhor do que qualquer sonho que eu pudesse sonhar. Eu sonhei e cheguei.
     Delair, você sempre foi elegante comigo, nunca vou esquecer isso. Temos de parar de criticar quem veio antes ou depois. Abrimos mão da nossa saúde pelo clube e todo mundo merece. Você apresentou uma melhoria no time, conquistou o título ontem. Tenho essa gratidão por você como rubro-negra. O clube quer melhorias. O futebol já chegou, o basquete já chegou. Agora, o clube tem de chegar.

Melhor meia-esquerda

     Um dia após comemorar o título Brasileiro, o sérvio Petkovic, do Flamengo, comemorou outra conquista inédita: o Prêmio Craque Brasileirão 2009 de melhor meia-esquerda da competição. O rubro-negro superou Conca, do Fluminense, e Marcelinho Paraíba, do Coritiba.
     - Estou "hexamente" feliz. Para mim, foi o ano. Nem dava para sonhar o que aconteceu comigo em 2009. Foi o melhor ano da minha carreira, com muitas realizações profissionais, entrei na calçada da fama do Maracanã, fui campeão... O que eu queria mais do que isso? Só saúde - comentou Pet, na chegada à casa de espetáculos na Zona Sul do Rio de Janeiro, onde aconteceu a cerimônia.

Torcida de Ouro


     Foram mais de 760 mil torcedores em todos os seus jogos no Campeonato Brasileiro, com uma média de mais 40 mil pessoas que pagaram ingressos para assistir às partidas que levaram o Flamengo ao hexa nacional. A torcida rubro-negra foi homenegeada nesta segunda-feira, durante o Prêmio Craque Brasileirão 2009, a festa de encerramento da temporada organizada pela CBF, com o prêmio Torcida de Ouro.

Melhor segundo atacante

     Um dos artilheiros do campeonato, ao lado de Diego Tardelli, do Atlético-MG, com 19 gols, Adriano, do campeão Flamengo, foi eleito o melhor segundo atacante da competição, no Prêmio Craque Brasileirão 2009. O Imperador não compareceu à cerimônia, que foi realizada na noite desta segunda-feira, em uma casa de espetáculos na Zona Sul do Rio de Janeiro.
     O segundo lugar ficou com Ronaldo (do Corinthians), que também não foi à festa, enquanto o troféu de bronze ficou com Iarley, que em 2010 trocará o Goiás pelo Timão.

Melhor técnico

     Símbolo do campeão brasileiro de 2009, o técnico Andrade foi eleito o melhor treinador no Prêmio Craque do Brasileirão, evento organizado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O Tromba, como é conhecido, assumiu o Flamengo durante a competição e conseguiu uma arrancada surpreendente até chegar ao título.
     Ele foi o responsável pelo fim da hegemonia de Muricy Ramalho, que ganhara todos os prêmios até então. Em segundo lugar ficou Silas, que levou o Avaí ao sexto lugar. Celso Roth, do Atlético-MG, ficou em terceiro lugar.

Primeiro reforço, quatro contratações e duas saídas


     O reforço é o volante Daril (foto), de 25 anos, que estava no São José, de Porto Alegre-RS. Filho de pais de origem uruguaia, começou sua vida de atleta na base do Santa Cruz-RS. Também jogou no Cerro Portenho, do Paraguai, Brasil de Pelotas-RS, Moto Clube, do Maranhão, Brasil, de Farroupilha-RS e no Juventude, de Caxias do Sul, também gaúcho. Pelo "Zequinha", fez mais de 100 jogos.
     Houve renovação de contrato com o goleiro Fabiano Heves, o lateral Pereira, o zagueiro Marcelo e o meia Dênio. E dois jogadores deixaram o clube: o volante Xipote e o atacante Giovane, ambos indo para o Atlético de Ibirama. O Brusque perde um volante que tem história no clube e um atacante que poderia render muito mais no Estadual. Fontes ligadas à diretoria dão conta que os dois foram para o Atlético pelo salário que receberiam aqui. Mas o que pesou foi um fator "do além" que Biro-Biro e Gélson Silva têm em comum. Precisa dizer qual é?

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Levantamento do prejú

     Matéria do globoesporte.com (grifo meu):

     Silêncio. Esta é a ordem no Coritiba após o rebaixamento para a Série B e o quebra-quebra no Couto Pereira. Ameaçados por torcedores, os dirigentes se calaram nesta segunda-feira, mas prometem um pronunciamento oficial sobre o futuro do clube ainda nesta semana. Enquanto isso, a direção alviverde calcula o prejuízo pelos atos de vandalismo em seu estádio. Nas primeiras contas, o Coxa terá de desembolsar aproximadamente R$ 500 mil para recuperar suas dependências.

     A destruição é bastante grande dentro do estádio. Funcionários trabalham desde as primeiras horas da manhã para recolherem o que foi quebrado. Somente para repor as cadeiras quebradas e arremessadas ao gramado, o setor administrativo já imagina gastar cerca de R$ 80 mil.
     Grades de proteção, catracas de ingressos e outros objetos estão espalhados por todo o estádio. Até uma calça feminina foi encontrada parcialmente queimada. O mesmo acontece no setor das lanchonetes, localizado atrás da arquibancada em que o tumulto começou assim que o árbitro Leandro Vuaden apitou o fim do jogo. Geladeiras, mesas e fornos foram quebrados.
     Os vândalos atingiram também a parte administrativa. Por uma porta que dá acesso ao local, muitos deles invadiram a sala do presidente Jair Cirino, destruindo objetos e equipamentos. Seguranças que faziam a proteção do local não conseguiram conter a fúria dos baderneiros. Por sorte, nenhum funcionário estava no local.
     Os dirigentes alviverdes, aliás, continuam sendo ameaçados por torcedores revoltados pelo rebaixamento. O temor é tanto que nenhum deles pretende ir ao clube nas próximas horas e uma entrevista coletiva será convocada nos próximos dias para anunciar o prejuízo oficial, além do futuro do time e do técnico Ney Franco, que já se colocou à disposição para permanecer em 2010.
     A preocupação é também com os jogadores. O meia Carlinhos Paraíba, agredido na saída de campo, havia sido ameaçado por torcedores há algumas semanas por, segundo eles, não estar se empenhando nos treinamentos desde que acertou as bases salariais de seu contrato com o São Paulo. A casa do técnico Cuca, do Fluminense, no bairro Santa Felicidade, e a Arena da Baixada, estádio do rival Atlético-PR, também foram alvo dos vândalos.
     A diretoria do Coritiba recomenda que as pessoas evitem andar com camisas de torcidas organizadas pelas ruas da capital paranaense nesta semana para que outras brigas não ocorram.

Goleada esperada. São Paulo se torna o recordista brasileiro em participações da Libertadores



     Matéria do Terra (grifo meu):

     Sabendo da dificuldade de conquistar o sétimo título brasileiro de sua história, o São Paulo entrou em campo, neste domingo, para assegurar a vaga para Copa Libertadores de 2010, já que precisava torcer contra Flamengo, Internacional e Palmeiras para vencer o quarto título nacional seguido. E conseguiu. O time comandado por Ricardo Gomes derrotou o Sport com tranquilidade por 4 a 0, no Morumbi, e encerrou o Campeonato Brasileiro em terceiro lugar.

     Com o resultado, o São Paulo chega à Libertadores no Grupo 2, junto com um representante do Paraguai, um mexicano e o Once Caldas, que derrotou o São Paulo no torneio continental de 2004.
     Dependendo apenas de si para garantir a vaga na Libertadores, o São Paulo foi para cima do já rebaixado Sport e aos 33min do primeiro tempo ficou com um jogador a mais dentro de campo. Moacir, que já tinha amarelo, fez outra falta dura na partida e acabou levando o vermelho. Não demorou muito para o São Paulo aproveitar a vantagem e abrir o marcador no Morumbi.
     Aos 35min, Dagoberto recebeu na grande área, foi cercado por dois jogadores e a bola sobrou para o atacante Washington. O camisa 9 finalizou rasteiro para balançar as redes e explodir as arquibancadas no estádio tricolor. Mesmo na frente no placar, os jogadores de Ricardo Gomes continuaram nervosos dentro de campo e Renato Silva acabou expulso. O zagueiro levou o segundo amarelo e as duas equipes passaram a ter dez em campo.
     Já no segundo tempo, logo aos 9min, o São Paulo carimbou sua vaga para Libertadores graças aos pés de Rogério Ceni. O arqueiro e capitão tricolor cobrou falta no canto de Magrão e fez o segundo do time da casa. Foi o segundo gol do camisa 1 no Brasileiro, já que ficou quatro meses recuperando-se de uma grave lesão no tornozelo.
    O terceiro gol mais uma vez saiu dos pés de Washington. Aos 18min, Hugo cruzou da direita, o camisa 9 dominou no peito e, de primeira, chutou forte para marcar um golaço, garantindo a Libertadores e o terceiro lugar para o time tricolor. Aos 44min, Washington ainda guardou mais um, encerrando a goleada tricolor.

Troca de Dinastias

      Trecho do Terra (Grifo meu):

     Esqueçam as pífias campanhas dos últimos anos. Até do rebaixamento vascaíno à Série B no final de 2008. Hoje, o torcedor do Rio de Janeiro pode se orgulhar de ver o "renascimento" do futebol local perante o restante do País. O hexacampeonato brasileiro do Flamengo, a permanência heroica de Botafogo e Fluminense na Série A do Nacional e o retorno do Vasco à elite, como campeão da Série B, não só reerguem os cariocas, como também encerram uma dinastia que pertencia até então aos rivais paulistas.

     Campeão em 1980, 1982, 1983, 1987, 1992 e, agora, em 2009, o Flamengo foi o responsável por encerrar o domínio paulista na Série A do Brasileiro, que já durava seis anos - neste período, Santos (2004), Corinthians (2005) e São Paulo (2006, 2007 e 2008) ergueram o troféu do Nacional. Para isso, os rubro-negros tiveram de suar para bater o Grêmio de virada, por 2 a 1, em um Maracanã tomado pelos torcedores rubro-negros.
     Em outro confronto decisivo, outro confronto Rio x São Paulo terminou com vitória carioca. Lutando para não cair à Série B, o Botafogo derrotou o Palmeiras por 2 a 1, se manteve na elite e ainda tirou o adversário da Libertadores do ano que vem. Na briga pelo mesmo objetivo, o Fluminense empatou com o Coritiba por 1 a 1, se livrou do rebaixamento e ainda mandou o rival para lá.
     O domingo, aliás, só teve um paulista vencedor: o São Paulo, que bateu o já rebaixado Sport por 4 a 0 e se classificou para a Libertadores do ano que vem. Quem também disputará a competição continental é o Cruzeiro, algoz do Santos na Vila Belmiro (2 a 1) e também responsável por tirar o Palmeiras do G-4 na última rodada do Campeonato Brasileiro.
     Quem completa a lista dos times que irão para a Libertadores 2010 (além do Corinthians) é o Internacional, que por pouco tempo sentiu o gostinho de ser campeão brasileiro, enquanto o Grêmio segurava o Flamengo no Maracanã. Com a vitória por 4 a 1 sobre o Santo André, rebaixado à Série B, os colorados asseguraram o vice-campeonato nacional.

Grupos e jogos preliminares da Libertadores 2010

Pré-Libertadores:

Jogo 1 - Deportivo Táchira-VEN x Paraguai 3
Jogo 2 - Peru 3 x México 3
Jogo 3 - Argentina 5 x Chile 3
Jogo 4 - Cruzeiro x Bolívia 3
Jogo 5 - Argentina 6 x Equador 3
Jogo 6 - Colômbia 3 x Racing-URU

Grupos:

Grupo 1:

Corinthians
Cerro Porteño-PAR
Colômbia 2
Vencedor do jogo 6

Grupo 2:
São Paulo
Paraguai 2
Once Caldas-COL
México 2

Grupo 3:
Estudiantes-ARG
Bolívar-BOL
Peru 2
Vencedor do jogo 2

Grupo 4:
Argentina 4
Blooming-BOL
Peru 1
Vencedor do jogo 1

Grupo 5:
Internacional
Cerro-URU
Equador 1
Vencedor do jogo 5

Grupo 6:
Argentina 3
Nacional-URU
Equador 2
Morelia-MEX

Grupo 7:
Vélez Sarsfield-ARG
Chile 2
Deportivo Itália-VEN
Vencedor do jogo 4

Grupo 8:
Flamengo
Universidad-CHI
Caracas-VEN
Vencedor do jogo 3

Monotonia Geral


     Sem emoção. A melhor definição para o empate em 0 a 0 entre Barueri e Atlético-PR, neste domingo, no Eduardo José Farah, em Presidente Prudente. Não fosse a classificação do time paulista para a Sul-Americana, em 11º lugar, teria sido um mero amistoso. O Furacão precisava da vitória para disputar a competição continental em 2010, mas terminou o Brasileirão na 14ª colocação.

     Apesar das duas equipes precisarem da vitória para alcançar a vaga na Sul-Americana, parecia um jogo-treino. Bola atrasada para a defesa, chutão para frente e nada de criação. O lance que trouxe mais perigo na primeira etapa foi do Barueri, aos 25, com Thiago Humberto, que aproveitou escanteio e chutou forte de fora da área. Gallato, o destaque do duelo, fez bela defesa.
     O duelo continuava amarrado e os times desperdiçavam as oportunidades. O meia-atacante Thiago Humberto era o que mais buscava o jogo e, mais uma vez, arrancou da esquerda e finalizou com uma bomba. Gallato impediu que o Barueri abrisse o placar e mandou para escanteio, aos 30.
     Mais de 35º graus em Presidente Prudente. Os atletas pediram e o árbitro Ricardo Marques Ribeiro atendeu. Dois minutos de tempo técnico para hidratação e descanso. Antes do intervalo, Marcelo recebeu dentro da área, pedalou para cima de Leandro Castan, mas passou longe do gol de Renê.
     Com um apenas um minuto de bola rolando, Val Baiano teve oportunidade de marcar e se tornar o artilheiro do Campeonato Brasileiro, mas desperdiçou a chance. O camisa 9 do Barueri recebeu lançamento açucarado na área, mas dominou mal. Thiago Humberto pegou a sobra e soltou o pé. Gallato, novamente, espalmou e evitou o gol do Barueri.
     A equipe paulista aproveitou o espaço que o adversário deu e começou a armar mais pela esquerda. Aos 23, Flavinho, o melhor do Barueri na partida, roubou a bola de Rhodolfo no meio de campo, avançou e arriscou. A bola explodiu na trave esquerda de Gallato.
     O time do técnico Luis Carlos Goiano estava com a vaga na Sul-Americana garantida e aproveitou para administrar a bola. O sol continuava a castigar os jogadores, que demonstravam muito cansaço. Aos 38, após cobrança de falta na área, Patrick pegou de primeira e a bola passou muito próximo da trave esquerda de Renê. No lance seguinte, o atleticano Marcinho fez jogada rápida pela direita e lançou Marcinho no meio, mas a zaga do Barueri chegou antes e afastou o perigo.
     Sem acréscimos, Ricardo Marques Ribeiro apitou o fim da partida em Presidente Prudente. Os jogadores da equipe paulista comemoraram seu lugar na Sul-Americana de 2010.

Não serviu pra quase nada

     Antes mesmo de a bola rolar, Vagner Mancini avisou que gostaria de se despedir do comando do Vitória com a vaga na Copa Sul-Americana garantida. E encarava um Goiás já sem pretensões na competição e sem vários titulares, que ganharam férias antecipadas.

     De início, o time da casa não teve dificuldades para criar boas oportunidades, principalmente com Ramon e Roger. O atacante, aliás, até bateu a cabeça na trave, aos quatro minutos, em uma tentativa de marcar o gol.
     O esforço de Roger foi recompensado aos 25 minutos. Ramon, na área, deixou a bola para o atacante, que chutou forte de perto, sem chances para Harlei: 1 a 0 para o Vitória. O centroavante chegou a 15 gols na competição.
     O Goiás sentiu o gol e pouco fez para mostrar que estava disposto a buscar o empate. A melhor oportunidade foi aos 44, quando Felipe cobrou uma falta de longe, com força, e obrigou a defesa do Vitória a fazer o corte. O goleiro Thiago Regis, de apenas 18 anos, teve um primeiro tempo tranquilo defendendo o gol do Rubro-Negro.
     Se o primeiro tempo foi calmo para o novato goleiro, no segundo ele cometeu uma falha que resultou no empate do Goiás. Aos sete minutos, Felipe chutou sem muita força, mas a bola passou por baixo de Thiago Regis e entrou: 1 a 1. A partir daí, o Goiás mostrou mais vontade e equilibrou forças com o Vitória.
     Aos 15, o Goiás teve uma grande chance. Douglas sofreu uma falta na entrada da área, e Felipe foi o encarregado de bater. Com muita categoria, o jogador colocou a bola no ângulo esquerdo de Thiago Regis e virou para o visitante: 2 a 1. O jogador assumiu a artilharia do Goiás, com 13 gols, ultrapassando Iarley.
     A partir daí, o Vitória tentou partir para cima do visitante de forma desordenada. E deixava espaços para que o Goiás armasse os contra-ataques. E Roger, irritando com uma marcação de falta, chutou uma bola na placa publicitária e recebeu o amarelo.
     Aos 29, Ramon tentou pela direita e passou para Anderson Martins, que devolveu. Mas o chute do meia saiu forte demais. O dono da casa começava a mostrar sinais de desespero. E o Goiás, aos 30, já começava a pensar em administrar o resultado.
     Talvez o time goiano tenha desistido do jogo cedo demais. Aos 37, Anderson Martins fez uma bela jogada pela esquerda e obrigou Harlei a fazer uma defesa quase impossível, mas Leandro Domingues pegou o rebote de primeira e empatou: 2 a 2. O Vitória estava de novo na Sul-Americana.

Haja coração!


     Na despedida do técnico Mário Sérgio, o Inter não teve grandes problemas para fazer 4 a 1 no Santo André. Alecsandro, Índio, Andrezinho e Giuliano fizeram os gols colorados. Nunes descontou.

     Maracanã, 21 minutos do primeiro tempo: gol de Roberson! Beira-Rio entra em ebulição com a ajuda do Grêmio. A cena beira o absurdo. Colorados comemoram um gol gremista. Uma camisa tricolor é balançada freneticamente nas arquibancadas da casa dos colorados. Segundos depois, Kleber cruza, Alecsandro (impedido) completa. Gol do Inter! Incrível: em menos de um minuto, o milagre ganhou forma. Naquele instante, o Colorado estava sendo campeão brasileiro.
      A desconfiança virou esperança em Porto Alegre. No Maracanã, o Grêmio mostrava vontade, atacava, dava sinais de que a conversa de entregar o jogo jamais passou de lorota. No Beira-Rio, o Inter controlava a tensão, dominava a partida, diminuía o montante de erros conforme o tempo passava. Era um jogo duplo: metade em Porto Alegre, metade no Rio de Janeiro.
     O Beira-Rio viveu momentos de absoluto delírio. E aí saiu o gol de empate do Flamengo no Maracanã para deixar os colorados apreensivos. O silêncio durou até Kleber cruzar da esquerda, Taison desviar de cabeça, e Índio completar para o gol. Eram 33 minutos. Com o 2 a 0, o Inter garantia sua parte. Restava a ajuda do Grêmio.
      Foi um primeiro tempo para resumir aquele que talvez tenha sido o dia mais estranho que o futebol gaúcho já viveu, com colorados torcendo mais pelo Grêmio do que os gremistas. O Inter começou atrapalhado, com problemas na retaguarda. A defesa comeu mosca, quase foi vazada. O Santo André ameaçou e foi ameaçado. Taison quase fez duas vezes. E aí pintou o gol do Grêmio. E o gol do Inter. E o do Flamengo. E mais um do Inter. A loucura do futebol, as atlernativas que só o futebol permitem, foi sintetizada em pouco mais de 45 minutos. Quando terminou o primeiro tempo, o Inter estava sendo campeão brasileiro.
     A segunda etapa, para os colorados presentes no Beira-Rio, foi mais de ouvidos no rádio do que de olhos no campo. O jogo do Maracanã interessava mais. E de lá veio a decepção. Ronaldo Angelim virou o jogo para o Flamengo sobre o Grêmio aos 24 minutos. A dor bateu forte nos colorados, que silenciaram por alguns minutos no Gigante. O título estava perdido.
      Restou jogar bola, torcer por uma ajuda do maior rival e terminar o Brasileirão da melhor maneira possível. Andrezinho, de falta, fez o terceiro gol. A cobrança foi uma obra-prima. Aos 22 minutos, ele colocou a bola no ângulo direito do goleiro Júlio César. Giuliano, de cabeça, ainda fez o quarto aos 38. Nunes, de pênalti, descontou aos 40.
     A torcida comemorou os gols vermelhos porque tinha que comemorar. Festa mesmo, só se do Maracanã viesse um gol do Grêmio. Mas não veio. E o Inter teve que aceitar a realidade do vice-campeonato. Realidade dura para um time que foi campeão brasileiro por mais de uma hora...

Marginais de plantão



     O empate por 1 x 1 entre Coritiba e Fluminense, que livrou o tricolor carioca da degola e rebaixou o famoso "Coxa" de volta à Série B, no ano do seu centenário, teve por fim cenas lamentáveis. Torcedores do time da casa, que mais parecem verdadeiros marginais do que torcedores, inconformados, transformaram o Estádio Couto Pereira em uma verdadeira praça de guerra. Invadiram o gramado, agrediram o trio de arbitragem, não queriam deixar os jogadores do Fluminense entrar no vestiário, transformaram em arma contra os policiais pedaços de madeira arrancados das placas de publicidade, não sossegaram nem com disparos de bala de borracha, enfim. O saldo foi 17 feridos, sendo três policiais e quatorze torcedores, dois deles em estado grave. Um dos policiais, conhecido por soldado Gomide, foi atingido por uma placa de publicidade, chegou a desmaiar e foi carregado. Está em observação no Hospital Cajuru e passa bem. Outro ferido identificado foi  um  dos seguranças do Fluminense, identificado como Márcio de Jesus, que apanhou ao ser cercado por muitos torcedores e, segundo informações da Rádio Transamérica, teve o braço quebrado em duas partes. Os feridos foram levados aos Hospitais Cajuru e Evangélico de ambulância e por helicóptero da Polícia  Rodoviária Federal.
     No Hospital Cajuru, um torcedor foi submetido a uma operação depois de levar um tiro de borracha na clavícula. Outros dois também foram atingidos por projéteis e já receberam os cuidados necessários. Todos passam bem.
     Os policiais Luiz Ricardo Gomide, Omar Lopes e Severian Konichowicz também se machucaram durante o confronto com a torcida. O primeiro deixou o estádio de ambulância ao receber uma pedrada no rosto, o que resultou em cortes no nariz e na boca. Os outros dois tiveram ferimentos em combate, mas não correm perigo.
     A preocupação maior dos policiais é com a situação fora do estádio. Carros foram depedrados, assim como os pontos de ônibus. Uma repórter da Rádio Globo de Curitiba, de nome não identificado, ficou isolada em uma igreja, impossibilitada de sair à rua. A informação de que um policial teria morrido após levar um tiro na cabeça acabou desmentida pela própria polícia.
     - Lamentável, muito lamentável, uma cena que a gente não esperava, principalmente da torcida curitibana. Alguns torcedores do Coritiba foram até os torcedores do Fluminense jogar pedra neles, então tivemos que conter o revide – disse um policial identificado como capitão Bruno, à Rádio CBN/Curitiba.
     A confusão se estendeu para um quebra-quebra no Shopping Estação e briga entre torcedores no terminal de São José dos Pinhais. Na cidade industrial de Curitiba, torcedores quebraram ônibus que passavam pelas ruas.
     Por motivo de uma confusão em um jogo contra o Figueirense, os "coxas brancas" estão impedidos de comparecer a qualquer estádio dentro do estado de Santa Catarina. Ou seja, já é possível colocá-los no mesmo nível de torcidas como a Mancha Alviverde (Palmeiras) e Gaviões da Fiel (Corinthians), tidas como as duas piores do país, do ponto de vista do vandalismo, violência, rixas e, engajado em todo esse contexto, naturalmente, a elevada periculosidade.

domingo, 6 de dezembro de 2009

Analisando tudinho em detalhes


     O jogo entre Flamengo e Grêmio não foi mais uma mera partida qualquer, válida pela última rodada do Campeonato Brasileiro Série A 2009. Tudo começou nos bastidores, fora das quatro linhas. Muita polêmica e muita confusão. Com a possibilidade real de quatro equipes serem campeãs, era o principal jogo da rodada, do ponto de vista do título, pois o Flamengo, até então com 64 pontos, era o único que dependia apenas da sua qualidade técnica e do seu mérito para ser campeão. Internacional, Palmeiras e São Paulo dependiam de combinações de resultados, todas elas partindo de uma em comum: justamente a do Flamengo não vencer o Grêmio.
     Depois, a venda de ingressos. Todos os ingressos vendidos. Pra se ter uma idéia da dimensão do quão importante é a partida, esgotaram-se inicialmente a quantidade de ingressos destinada a torcida da casa, ampla maioria. Sorte que, dos destinados à venda para a torcida adversária, aproximadamente 5.000 retornaram. Apenas em torno de 1.000 gremistas no Estádio. Pronto, armado o barraco. Instalou-se o circo. Torcedores fanáticos dois dias seguidos acampados sem tomar banho, na fila, esperando pra comprar o ingresso pro jogo. Valeu inclusive gazear o trabalho. Pronto, confusão à solta. Tentativas de furar a fila indiana inicialmente formada e ameaças de roubo de ingressos comprados fizeram a Polícia Militar aparecer no local e soltar bombas de efeito moral. Teve até torcedor infectado pela síndrome botafoguense, a do chororô. Chorou o quanto podia na frente das câmeras da Globo pra conseguir um ingresso. Teve mais sorte que juízo, a emissora de televisão se sensibilizou, foi atrás e encontrou a identidade do rapaz e, contando com a generosidade da mãe do atacante Adriano, conseguiu um ingresso, doado por ela.
     A partida, em si, foi pura emoção. Bastava o Internacional ganhar do Santo André, agora rebaixado, e o Flamengo empatar com o Grêmio pro vice-líder gaúcho ser campeão depois do título invicto 30 anos atrás. Por isso, como o Flamengo dependia apenas de uma vitória de  si mesmo, especulou-se que o Grêmio facilitaria a tarefa rubro-negra, e foi o que o próprio tricolor gaúcho deu a entender durante a semana, inclusive dando férias antecipadas a vários jogadores e entrando em campo com apenas três titulares. Os torcedores gremistas não queriam ver os colorados festejar. Lá no Rio Grande do Sul a rivalidade é muito ferrenha.
     Na prática, não foi o que se confirmou. Se o Grêmio estivesse brigando por algo, certamente o Flamengo não venceria e, de fato, o rival gaúcho seria campeão. Quando o Grêmio abriu o placar, o Internacional já estava com 2 x 0 no Santo André. Pra piorar, o São Paulo já fizera dois (e depois três) no já 100% rebaixado e lanterna Sport, jogando o rubro-negro carioca pra terceiro. Felizmente, o Grêmio ficou na dele e o Flamengo foi pra cima, com atitude, dignidade, raça, ambição, respeito ao torcedor, e virou, com dois gols de zagueiros. No primeiro tempo, empatou com David, e no segundo, virou com Ronaldo Angelim. Festa e hexacampeonato pós 17 anos de jejum.
     Bonita a homenagem que Bruno fez a Zé Carlos, ex-goleiro do Flamengo, que faleceu esse ano, vítima de câncer, justamente na semana que Andrade assumiu o comando técnico do Flamengo. Bruno jogou com uma camisa com o nome de Zé Carlos estampado atrás. Zé Carlos havia sido, até então, o último goleiro a atuar pelo Flamengo campeão brasileiro.
     Ano muito lucrativo pro Flamengo. Penta-tri-campeão Carioca em cima do tri-vice Botafogo, Campeão Brasileiro,  classificação pra Libertadores, quebra de jejum, mais um feito e fecha um ano com muita glória, mérito e honra. O time foi o melhor de todo o Estado do Rio de Janeiro, o melhor do país depois de 17 anos, empatou em títulos com o São Paulo (6), teve um jogador artilheiro do campeonato depois de 27 anos (Adriano, com 19 gols, empatado com Diego Tardelli), fez de Andrade o quarto da história a ser campeão brasileiro como jogador e técnico (Como jogador: 4 títulos pelo Flamengo e um pelo Vasco), e se classificou pra principal competição intraclubes sul-americanos, a Copa Santander Libertadores da América, já, ao lado de Corinthians, 100% garantido já antes da última rodada.
      Cinco pontos são imprescindíveis pro Flamengo ano que vem: manter Adriano, Bruno e Petkovit, contratar um zagueiro e um atacante. Só assim pra ser favorito na Libertadores, como todo campeão brasileiro o é.